Os cuidados com a qualidade de energia e os Leds – Parte 2

abr, 2017

Há uma preocupação quanto ao comportamento do fator de potência das lâmpadas de Led acima de 5 W (maior que 70%), de 25 W e tubulares (maior que 92%), contudo, a resolução Inmetro nº 389/2014 é omissa com relação à característica do fator de potência (indutivo ou capacitivo).

Desta omissão pode-se entender que o fator de potência deve estar entre os limites:

  • -0,7<FP<0,7 para P>5W;
  • -0,92<FP<0,92 para P>25W e tubulares.

*FP negativo indicado é relacionado à característica capacitiva.

Medições efetuadas: foram efetuadas medições para avaliação de comportamento de duas lâmpadas (bulbo e tubular). Durante o ensaio, a tensão de alimentação foi sendo variada, uma vez que as lâmpadas testadas são apresentadas com faixa larga de tensão de alimentação (bivolt).

Medições efetuadas em lâmpada tipo bulbo de 6 W apresentaram os resultados de ensaio realizado:

Figura 1 – Variação da tensão entre 240 V e 90 V; variação de corrente entre 60 mA e 100 mA; potência ativa entre 6 W e 5 W; e potência reativa entre -12 var e -8 var.

Figura 2 – Fator de potência entre -5% e 60% (característica capacitiva).

Figura 3 – Distorção harmônica de corrente entre 200% e 80%.

Ensaio em lâmpada tubular de 18 W

Figura 4 – variação do fator de potência entre 60% e 95% com característica capacitiva.

Figura 5 – Distorção total de corrente entre 25% e 140%.

Conclusões

  • Ensaios da lâmpada de 6 W não atenderam às expectativas de comportamento de fator de potência. Os resultados de distorção de corrente, apesar de não serem exigidos pelo Inmetro, apresentam características muito ruins;
  • Ensaios da lâmpada tubular apresentam variação súbita do fator de potência e distorção de corrente em determinado intervalo de tensão entre 210 V e 220 V. Neste intervalo, os valores são também bastante ruins.

De uma forma geral, as preocupações com o comportamento geral das instalações elétricas, quando lâmpadas como as ensaiadas estiverem presentes em volume significativo, são:

  • Aumento da distorção de tensão consequente da alta distorção de corrente da carga;
  • Cuidados com sobretensões devido à característica capacitiva das cargas;
  • Incompatibilidade com grupos moto-geradores;
  • Cuidados com surtos de tensão na alimentação, uma vez que os Leds são cargas eletrônicas sensíveis;
  • Cuidados com índice de reprodução de cor e temperatura de cor;
  • Pontos positivos: eficiência energética, isenção de mercúrio, maior vida útil, equipamentos leves e compactos, menor consumo de sistemas de ar condicionado onde os Leds estão instalados.

Nota:

Esclarecemos que o termo “FLC”, mencionado na primeira parte deste artigo, é comumente empregado no mercado como uma designação abreviada de lâmpada fluorescente compacta e não tem qualquer relação com a empresa FLC.

Comentários

Uma Resposta

  1. João Augusto disse:

    Em 2017 fiz reforma na casa das minhas filhas e tinha no mercado, comprei e instalei diversas lâmpadas par16 “LED SUPERSTAR” do Fabricante OSRAM que gostei muito com especificações luminotécnicas ditas na etiqueta de 5 W (equivalentemente a 65 W), 480 lm e 40° de ângulo, isso não é o mais importante e sim que o seu Fator de Potencia é de 0,9 o que pelo que estudei demonstra preocupação com a qualidade pelo fabricante e ainda batendo com várias informações de especialistas em várias matérias na internet que as lâmpadas led teriam alto fator de potência. Mais agora em 2019 quando fui me preparar para reformar o meu apartamento me surpreendi com a descontinuidade da lâmpada citada acima em sua substituição uma com fator de potencia de 0,5. Não entendo como os órgãos homologadores, certificadores e de normas possam aprovar lâmpadas de tecnologia LED que é aquilo que dizem de iluminação do futuro apresentem esse parâmetro comparado as antigas lâmpadas fluorescente e tão baixo, mesmo sendo uma lâmpada PAR16 (muito usada como spot por residências e comercio). Imagina se futuramente as contas de energia elétrica residenciais forem cobradas por Potencia aparente, tudo é possível, o que faremos, independente de achar que é ruim até para as fornecedoras/distribuidoras de emergia elétrica. Esse exemplo é apenas de um tipo de lâmpada, de vários fabricante existente.

Deixe uma mensagem