E o mestre se foi…

abr, 2018

“Valeu a pena? Tudo vale a pena se a alma não é pequena” (Fernando Pessoa)

Existem pessoas brilhantes que influenciam outras pessoas em áreas específicas. De vez em quando surgem pessoas que são mais que brilhantes e influenciam diversas áreas e muitas pessoas por muito tempo. O professor Ernesto João Robba está nesta seleta categoria. Ele nos deixou no dia primeiro do mês das chuvas (01/03/2018).

Na última vez que o encontrei para uma reunião de trabalho (sim, com mais de 80 anos, ele estava trabalhando em um novo livro sobre redes subterrâneas), aproveitei e pedi para que autografasse meu velho livro, sobre o qual me debrucei por muitas noites para estudar sistemas de potência nos meus vinte e poucos anos há vinte e poucos anos.

O distinto professor foi orientador de dezenas de estudantes (mestrado e doutorado) durante sua vida acadêmica e estes estudantes se transformaram em profissionais responsáveis por diversas áreas dentro do sistema elétrico de potência no Brasil nos últimos 40 anos, ou seja, ele influenciou muito a formação e manutenção do nosso sistema elétrico. Vale destacar que dentro do departamento de engenharia de energia da Universidade de São Paulo (USP), 19 professores (13 mestres e seis doutores) foram orientados pelo professor Robba.

Infelizmente, não tive a sorte de ser aluno direto dele, mas tive a oportunidade de trabalhar alguns anos em projetos específicos como seu colega em grupos de trabalho do Cigré.

Faço referência ao professor Robba não somente pela minha admiração por todo seu trabalho, mas por ter influenciado enormemente a comunidade científica e que, por esse motivo, é merecedor dessa singela homenagem.

O professor Robba recebeu o título de professor emérito em 2001 pela Universidade de São Paulo. E o que é ser um professor emérito pela definição da própria USP?

“O título de Professor Emérito é a mais alta honraria da carreira acadêmica. É concedido pela Escola Politécnica aos docentes responsáveis por importantes avanços na área do ensino e pelas relevantes contribuições científicas e tecnológicas à sociedade.  Ao longo de mais de cem anos, cultivando a tradição de excelência como instituição de ensino superior nas áreas de Engenharia, a Escola Politécnica outorgou a honraria a 24 docentes que se destacaram em suas carreiras”.

É comum, e chega a ser até clichê, escutarmos que “a universidade no Brasil não está em sintonia com as necessidades das empresas”. Não vamos entrar no mérito se esta afirmação é correta ou não, o que vale destacar é que o professor Robba acreditava que seu trabalho acadêmico poderia e deveria ajudar a sociedade a solucionar problemas de engenharia.

Ele “desenhou” um programa para cálculos de dimensionamento de cabos que não poupou o uso de conceitos complexos de integrais, elementos finitos, termodinâmicas, dentre outros, que, quando éramos estudantes de engenharia, acreditávamos que somente serviam para dificultar nosso objetivo de nos tornarmos engenheiros, mas que ele transformou em uma aplicação prática e simples.

O professor Robba mostrou que isso poderia ser aplicado a um propósito específico saindo da academia e indo direto para a indústria. Alguns dos principais fabricantes de cabos isolados do Brasil adotaram seu “programa” lá nos anos de 1970. Acredito que foi o primeiro programa de cabos desenvolvido no Brasil, caso não seja, certamente, foi o mais relevante para a engenharia de projetos de cabos no Brasil.

Como diretor do Instituto de Energia e Ambiente (IEE/USP), teve atuação relevante nas demandas das concessionárias de energia, com a criação do Centro de Excelência, em que, de forma pioneira, uniu a universidade (USP) e as três principais concessionárias de energia de São Paulo (Eletropaulo, CPFL e CESP). Muitas soluções que hoje são adotadas por diversas concessionárias no Brasil foram descobertas e estabelecidas naquele ambiente.

Acredito que passarão muitos anos e sua obra ainda continuará a influenciar a engenharia elétrica no Brasil com destaque para as redes subterrâneas. Professor, muito obrigado.

Comentários

3 Respostas

  1. Lucykamar disse:

    Que legal primo quanta experiência em uma só pessoa..parabens a.ele..👏👏👏

  2. Anderson Diogo disse:

    Merecida homenagem !!!! Forte abraço.

  3. Rodrigo disse:

    Parabéns pelo texto e homenagem ao mestre! Sem dúvida pessoas que valorizam e reconhecem os nossos mestres nos dia de hoje, é digno do sucesso que vc tem colhido!

Deixe uma mensagem