Uso de Drones (RPA) nas Inspeções de SPDA – Parte II

maio, 2020

Quando o profissional acessa a cobertura de uma edificação pessoalmente, encontra uma visão limitada de seu perímetro. Ter acesso a todos os componentes da instalação pode ser uma tarefa difícil, com tempo e custos elevados e muitas vezes expõe o profissional a riscos.

Mesmo assim, em alguns casos após a inspeção com drone  pode  ser  necessário  o acesso para a verificação de algum item específico ou direcionar uma manutenção. Nestas ocasiões pode-se utilizar o drone para realizar a análise de risco antes de iniciar o acesso.

Como nas inspeções tradicionais de SPDA, não existe uma receita pronta para as inspeções utilizando o drone. O método de trabalho irá variar dependendo do tipo da edificação, o SPDA instalado e preferência de cada profissional. Porém o drone já se faz útil desde a análise inicial, para ver as características da edificação e assim determinar o método de inspeção.

A Figura 1 mostra um caso onde foi possível levantar as características principais do subsistema de captação instalado que apresentou muitas não conformidades em relação ao projeto apresentado.

Figura 1 – Subsistema de captação (Arquivo do autor).

Neste outro caso (Figura 2), temos uma edificação que não possui nenhum tipo de acesso à cobertura, nem sistema de ancoragem instalados. Para uma inspeção segura seria necessária a utilização de uma plataforma elevatória, montagem de andaime ou acesso por cordas. Com o drone, sem a necessidade do trabalho em altura, foi possível realizar a inspeção e notou-se corrosão nas conexões.

Além da inspeção, o drone também pode ser utilizado em outras etapas, tais como:

  • Durante a construção do edifício para o mapeamento dos diversos estágios da obra e registro fotográfico de detalhes da estrutura;
  • Em edificações pré-existentes, na elaboração do projeto de SPDA, auxiliando no levantamento de características da edificação e equipamentos instalados não especificados em

É possível concluir que em algumas situações ainda não temos tecnologia disponível para eliminar a necessidade da intervenção humana em locais de difícil acesso, no entanto, existem casos em que a utilização do drone é suficiente para a obtenção dos dados.

Como dito anteriormente, a inspeção com drones se destaca principalmente na avaliação de componentes expostos do SPDA, como: componentes dos subsistemas de captação, subsistemas de descida externos e equipotencializações. Sua utilização traz segurança e agilidade nas inspeções.

O fato de se poder captar fotos de diversos ângulos de um objeto faz com que se possa investigar com maior  precisão  a  gravidade e extensão de uma não conformidade (por exemplo: extensão de corrosão, cordoalhas soltas).

É importante o executor e o contratante se atentarem às normas vigentes e documentação necessária para realização deste tipo de trabalho, para garantir a legalidade e segurança na operação.

Comentários

Deixe uma mensagem