Usina solar da Aneel é inaugurada

jul, 2018

O objetivo é atender entre 18% e 20% do consumo anual da autarquia. O investimento desta etapa é da ordem de R$ 1,8 milhão

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) inaugurou, no dia 26 de junho, a sua usina solar, que atenderá entre 18% e 20% do consumo anual da autarquia com uma média de geração de 710 MWh/ano.

Na ocasião, o diretor da Companhia Energética de Brasília (CEB), Maurício Alves, destacou a parceria feita com a Aneel e ressaltou que a iniciativa representa um modelo a ser seguido por todo o setor público.

O Coordenador de Planejamento Energético, Regulação e Gestão do Sistema da GIZ, Florian Geyer, afirmou que o projeto é pioneiro e deverá estimular o mercado fotovoltaico no país. “O lugar com menos sol, que é Florianópolis, ainda tem 20% a mais de irradiação solar do que o lugar com mais sol da Alemanha. Isso mostra o grande potencial da energia solar FV comparando com outros países como a Alemanha. A melhor insolação da Alemanha é de 3.500 Wh/m² (watt-hora por metro quadrado) por dia, disponível em uma pequena região sul do país, já o Brasil apresenta valores de insolação entre 4.500 e 6.000 Wh/m²”, enfatizou.

Para a representante do Ministério do Meio Ambiente, Alexandra Maciel, a iniciativa da agência ajudará a consolidar o papel das energias renováveis no Brasil. “A nossa matriz é muito rica e precisamos incentivar cada vez mais a geração a partir de outras fontes renováveis que não seja a hídrica”, pontuou Maciel.

O diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, parabenizou os parceiros e a área técnica pela conclusão do projeto e espera que a Agência se torne uma referência para outros órgãos públicos. “O setor elétrico passa por várias transformações e o usuário de hoje é muito mais participativo e preocupado com a sustentabilidade. Diante desse cenário, a Aneel não poderia deixar de dar o exemplo no que diz respeito a boas práticas de redução do desperdício e eficiência energética”, concluiu.

A usina

A instalação da usina foi possível por meio de um contrato de desempenho, desenvolvido de forma pioneira no setor público.

A usina fotovoltaica conta com 1.760 painéis de 1,65m2, com potência instalada de 510,40 quilowatts-pico (kWp), que foram dispostos de forma a otimizar o aproveitamento do sol e evitar áreas sombreadas das edificações.

A área total ocupada pelos módulos e pelos seus acessos será de 3.580 m2. Cada conjunto de 96 módulos foi conectado em um inversor, e todos os inversores serão monitorados numa central de operação, com dados unificados. A energia gerada compensará o consumo do prédio da Agência pelo mecanismo do Sistema de Compensação de Energia, pelo qual até a geração nos fins de semana poderá ser injetada na rede e depois devolvida para a Agência.

Comentários

Deixe uma mensagem