TMW Energy poderá gerar energia solar para geração compartilhada e autoconsumo remoto

set, 2019

Usina será a maior do Estado de São Paulo em Geração Distribuída e tem projeção para produzir 7.318.000 kWh de energia ao ano

A primeira usina de energia fotovoltaica da empresa TMW Energy irá possibilitar dois modelos de negócio e distribuição: a Geração Compartilhada e o Autoconsumo Remoto. A usina está sendo construída em Campinas e será uma das cinco maiores do Brasil em Geração Distribuída (GD) com potência instalada de 4,75 MWp.

No modelo de Geração Compartilhada, duas ou mais empresas localizadas na área de concessão da distribuidora CPFL Paulista poderão se unir para compartilhar os créditos gerados pela usina da TMW Energy para sua matriz ou filiais. Nesse caso, cada empresa contratante tem sua cota e seu contrato com a empresa.

Já na modalidade Autoconsumo Remoto, uma única empresa é que poderá consumir os créditos de energia da usina, podendo repassá-los para sua matriz e filiais, ou seja, nesse modelo não há divisão dos créditos com outras empresas ou contratos.

Nas duas modalidades de negócio, os clientes não terão que fazer investimentos com placas fotovoltaicas nos telhados de suas empresas e nem bancar os custos. Todo o investimento com a construção, a operação, a gestão da carteira de clientes e o monitoramento da usina ficará por conta da TMW Energy.

“Em qualquer dos modelos, os clientes terão muitas vantagens e uma economia considerável na conta de luz de suas empresas. Vale lembrar que, após firmado o contrato com os parceiros, eles terão cinco anos para poderem usufruir dos créditos gerados pela usina”, explica Eduardo de Mello e Lima, Gerente de Projeto da TMW Energy.

Com projeção de gerar 7.318.000 kWh de energia ao ano, a usina solar será a maior do Estado de São Paulo em Geração Distribuída e a maior do Brasil com painéis fotovoltaicos nacionais. Em um terreno de aproximadamente 80 mil m², localizado em Campinas, estão sendo instalados 14.400 módulos fotovoltaicos de 330 kWp.

A construção do parque solar está a cargo da Alsol Energias Renováveis, empresa do Grupo Energisa especializada em geração distribuída, utilizando diferentes fontes renováveis. Já os módulos fotovoltaicos são fornecidos pela BYD Brasil, gigante global de energia limpa, fabricante de baterias de lítio-ferro e de veículos elétricos e plug-in, e que, em 2017, inaugurou sua planta de produção de módulos fotovoltaicos em Campinas.

Todas as placas fotovoltaicas foram instaladas e as próximas fases envolvem ajustes da linha de energia, instalação da subestação e a ligação do complexo fotovoltaico à rede de distribuição da CPFL. A previsão é de que a usina comece a operar até o final de 2019.

Comentários

Deixe uma mensagem