STECK oferece soluções personalizadas na montagem de quadros de distribuição e medição

fev, 2020

Setor de unidades combinadas da empresa contabiliza quase 100 mil projetos desenvolvidos em mais de 20 anos de atividades

Setor de Unidades Combinadas (Unicom) da STECK

Líder no fornecimento de materiais elétricos, a STECK Indústria Elétrica é reconhecida pela confiabilidade e segurança de seus dispositivos, mas também por soluções personalizadas que agilizam consideravelmente aplicações industriais, comerciais e residenciais.

Seja ao construir ou reformar, o local de instalação está longe de oferecer as condições ideais para testes de manobras e proteção em componentes vitais para uma instalação, cenário que levaria risco às pessoas envolvidas e atrasaria a evolução da obra.

Componentes tão fundamentais como quadros e painéis podem chegar às mãos do instalador já montados por profissionais capacitados e averiguados pelas mais tecnológicas aferições de qualidade e segurança, seguindo rigorosas normatizações brasileiras e europeias.

Essa demanda foi absorvida pela STECK há mais de 20 anos com a criação de um setor dedicado a projetar e montar quadros e painéis sob medida para clientes. Anexado à fábrica da empresa em São Paulo, o setor de unidades combinadas (Unicom) já desenvolveu quase 100 mil projetos.

O setor mobiliza diferentes especializações, entre engenharia de orçamentos, comercial, engenharia de desenvolvimento, montagem e laboratório especializado de ensaios na própria planta para formar uma equipe qualificada e instruída conforme a NR10, que regulamenta a segurança em instalações e serviços em eletricidade.

Dentre as montagens ofertadas está a de centros de medição, que são instalados junto à entrada de energia distribuída pelas concessionárias. Nele estará acoplado o equipamento de aferição do consumo mensal de energia, justificando o nome de ‘medidor’.

Centros de medição montados pela STECK no setor de Unicom

A STECK possui soluções de montagem exclusivas para caixas agrupadas (CMA) em policarbonato, homologadas pelas principais concessionárias do país (Enel, CPFL, EDP, Energisa e Elektro), e também metálicos, homologados por Enel e CPFL.

Caixa de medição agrupada montada pela STECK

O setor de Unicom também realiza a montagem de quadros de distribuição e quadros para partida de motores, onde são divididas as cargas elétricas de uma instalação, distribuindo a eletricidade que chega da rede com a devida proteção para equipamentos, aparelhos e motores.

Da esq. para dir.: QGBT, Quadros de Comando e Partida de Motores e Quadro de Distribuição

Quando o assunto é distribuição, é importante estar atento às duas normas que regulam a montagem: a ABNT NBR IEC 60439 foi instituída em 2003, criando os conceitos de ensaios de tipo totalmente testados e parcialmente testados (TTA e PTTA, respectivamente, nas siglas em inglês).

No entanto, ela precisou ser revisada ao fim de 2016 com a criação da ABNT NBT IEC 61439, que possui um período de adaptação de cinco anos, ou seja, ambas seguem em vigor até 2021, quando só a última passa a valer, extinguindo de vez os conceitos de TTA e PTTA.

TTA: conjuntos de manobra e controle de baixa tensão em conformidade com um tipo ou sistema estabelecidos, sem desvios que influenciem significativamente o desempenho em relação aquele conjunto típico verificado, que está em conformidade com esta norma.

PTTA: conjuntos de manobra e controle de baixa tensão contendo disposições de tipo ensaiado e disposições de tipo não ensaiado, contando que o último é derivado (por exemplo: por meio de cálculo) de disposições de tipo ensaiado que satisfizeram os ensaios pertinentes.

Infelizmente, devido à falta de clareza na redação da primeira norma, muitos se aproveitaram da confusão para inserir produtos dentro de uma interpretação errônea do conceito de Totalmente Testados”, explica Lucas Machado, engenheiro eletricista da STECK. “Isso implica na instalação de quadros não devidamente ensaiados, levando risco às pessoas e ao patrimônio delas”, completa.

Com isto, a revisão da norma extinguiu os termos PTTA e TTA, que serão substituídos definitivamente a partir de 2021 pela metodologia de verificação de projeto.

Verificação de projeto: verificação feita em uma amostra de um CONJUNTO ou em partes do CONJUNTO para mostrar que o projeto satisfaz aos requisitos da norma pertinente do CONJUNTO. A verificação de projeto pode incluir um ou mais métodos equivalentes: ensaio de verificação, verificação por comparação e verificação por avaliação.

Quadros Tipo montados pela STECK

Comentários

Deixe uma mensagem