Siemens atinge marco no desenvolvimento de sistema inovador de distribuição de energia submarina

nov, 2018

Siemens atinge marco no desenvolvimento de sistema inovador de distribuição de energia submarina

  • A SIEMENS CONCLUIU COM SUCESSO A PRIMEIRA FASE DO TESTE EM ÁGUAS RASAS DO SUBSEA POWER GRID (REDE ELÉTRICA SUBMARINA)
  • O PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO FOI REALIZADO COM A COLABORAÇÃO DAS EMPRESAS PARCEIRAS CHEVRON, EQUINOR, EXXONMOBIL E ENI
  •  ESTA SERÁ A PRIMEIRA REDE ELÉTRICA SUBMARINA DO MUNDO DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA DE MÉDIA TENSÃO QUE UTILIZA TECNOLOGIA DE COMPENSAÇÃO DE PRESSÃO

A Siemens concluiu com sucesso a primeira fase do teste em águas rasas da rede elétrica submarina em Trondheim, na Noruega. Com a colaboração das empresas Chevron, Equinor, ExxonMobil e Eni Norge, a Siemens está no estágio final do programa de desenvolvimento de um sistema inovador, que será a primeira rede elétrica submarina do mundo projetada para distribuir energia de média tensão que utiliza tecnologia de compensação de pressão.

“No futuro, teremos mais compressores, bombas, instalações de processamento e produção no fundo do mar que exigem energia. Por isso, estamos desenvolvendo o sistema Subsea Power Grid”, disse Frode Tobiassen, Head de Sistemas Submarinos da Siemens.

O sistema Subsea Power Grid consiste em um transformador submarino, um painel elétrico submarino, um acionamento de velocidade variável (VSD) submarino, conectores submarinos e um sistema de monitoramento e controle remoto altamente confiável, com painéis de usuário baseados na nuvem e análise de dados.

Esses sistemas de distribuição de energia desempenharão um papel importante nos futuros projetos de desenvolvimento submarinos. O Subsea Power Grid é uma tecnologia que permite o processamento submarino com múltiplos consumidores de energia no fundo do mar. O sistema é ideal para melhorar a extração de petróleo em projetos brownfield submarinos e campos tie-back, utilizando sistema auxiliar de uma ou múltiplas fases para aumentar a extração de petróleo.

Durante a fase inicial dos testes nas instalações da Siemens em Trondheim, o sistema operou em uma topologia de loop com carga total e foi realizado um programa predeterminado de teste e verificação. Os resultados iniciais do teste em águas rasas foram positivos e todas as unidades operaram conforme os parâmetros do projeto.

De acordo com as empresas parceiras do programa, a Siemens passará para a próxima fase com um teste extensivo em águas rasas para criar experiência operacional e verificar a confiabilidade no longo prazo. O objetivo é acumular três mil horas de operação do equipamento durante a realização de testes adicionais do sistema.

Comentários

Deixe uma mensagem