Setor de energia demanda regulação que garanta financiamento e retorno dos projetos

out, 2019

Brasília – O CEO da Neoenergia, Mario Ruiz-Tagle, avalia que é necessária a criação de instrumentos de regulação do setor de energia capazes de garantir o adequado financiamento do setor como um todo.

Ruiz-Tagle ressaltou que é preciso atrair o interesse de investidores e convencê-los da rentabilidade dos projetos que irão garantir a expansão do sistema elétrico brasileiro. “O sucesso e crescimento do mercado passarão por conseguirmos os recursos para construir os projetos que atenderão ao aumento da demanda”, afirmou o CEO da Neoenergia, durante apresentação no 19º Encontro Nacional dos Associados da APINE com seus Convidados, realizado em Brasília.

Por isso, disse o executivo, é preciso uma regulação que garanta estabilidade, transparência e retornos adequados. Ao lado de CEOs de outras empresas do setor, Ruiz-Tagle destacou que o mercado regulado irá “existir ainda por muito tempo” e que o segmento de distribuição vive uma fase de transformação, com a expansão do mercado livre – cujos limites de consumo serão reduzidos gradualmente nos próximos anos.

Para Ruiz-Tagle, o mundo passa por um processo de digitalização, no qual a eletrificação da economia é fundamental. Para tal, afirmou, é necessário investir nas redes de distribuição e na digitalização – processo este que ampliará dessa demanda por energia.

“As redes consistem na espinha dorsal dessa transformação digital em curso e de todas as mudanças do setor. Precisamos assegurar investimentos para ampliar e digitalizar a rede de distribuição”, afirmou Ruiz-Tagle.

Na visão do CEO da Neoenergia, uma regulação adequada assegura ainda uma energia com custo competitivo – um desejo de todos os consumidores, reguladores, agentes e investidores.

Comentários

Deixe uma mensagem