Requisitos para avaliação de conjuntos de equipamentos pré-montados para instalação em atmosferas explosivas – Parte 2/2

mar, 2018

Durante o processo de certificação de um Skid que contém a montagem de diversos equipamentos “Ex”, existe a preocupação, por parte de organismo de certificação, da conformidade de segurança não somente dos equipamentos “Ex” de forma individual, cada um com seus tipos de proteção “Ex”, mas também do conjunto como um todo. Isso inclui a necessidade de avaliação não somente dos equipamentos “Ex” individuais, mas também dos requisitos de montagem deste “pacote” que está sendo certificado, sob o ponto de vista dos requisitos específicos de instalação destes equipamentos elétricos, eletrônicos, de automação, de telecomunicações e mecânicos para locais contendo atmosferas explosivas.

Nos frequentes processos de certificação de conjuntos pré-montados contendo a instalação de equipamentos “Ex” são avaliados e certificados diversos requisitos específicos de montagem em atmosferas explosivas, relacionados por exemplo, às memórias de cálculo dos parâmetros de entidade de cada um dos circuitos intrinsecamente seguros, incluindo as suas barreiras de proteção associadas, os circuitos óticos inerentemente seguros, os sistemas de monitoração e controle associados com invólucros pressurizados.

Em uma certificação de um Skid “Ex” devem ser verificados também os requisitos específicos para as complexas e difíceis montagens de roscas, parafusos, prensa-cabos, unidades seladoras e demais acessórios à prova de explosão em invólucros metálicos flangeados ou roscados com o antigo tipo de proteção Ex “d” que possuam entradas diretas.

Deve também ser verificado se os invólucros com tipos de proteção Ex “e” e Ex “t” possuem uma montagem que assegure o grau de proteção (Código IP) requerido pelo local da instalação e se os circuitos de aterramento e de equipotencialização estão provendo uma proteção adequada contra o risco de centelhamento devido ao acúmulo de cargas eletrostática. Além disso, os organismos de certificação devem verificar, nos frequentes casos de certificação de Skids “Ex”, se estão adequadamente atendidos todos os requisitos especiais de instalação segura indicados na Seção “X” dos equipamentos cujos certificados possuem o sufixo “X”.

Devem ainda ser verificados nos casos de certificação de Skids “Ex” se os requisitos relacionados com os tipos de proteção “Ex”, grupos, classe de temperatura e EPL dos equipamentos “Ex” instalados, estão adequados para a classificação de áreas de minas subterrâneas de carvão (Grupo I) ou gases inflamáveis (Grupo II) ou de poeiras combustíveis (Grupo III) do local de instalação pretendida para o Skid “Ex”.

 

Discussões no IECEx e solicitação de elaboração de nova norma técnica pelo TC 31 da IEC:

Em função da existência desta “lacuna” em termos de procedimentos de certificação de conjuntos de equipamentos “Ex”, foi decidido em 2014, de comum acordo pelos 33 países membros do IECEx (incluindo o Brasil), durante as reuniões plenárias do IECEx realizadas na Holanda, a necessidade de elaboração de uma nova norma técnica internacional da série IEC 60079, a ser elaborada pelo TC 31 da IEC, de forma a abordar especificamente o assunto envolvendo a avaliação de conjuntos de montagens de equipamentos “Ex”. O objetivo da nova norma é de servir de procedimento de montagem por parte dos “fabricantes” ou dos “integradores” de conjuntos de montagem “Ex”, bem como de procedimento de certificação “padronizado” para os diversos organismos de certificação envolvidos com a avaliação deste tipo de produto “Ex” que utilizam as normas técnicas da série IEC 60079.

Este assunto, que possui abrangência em nível mundial, foi discutido no âmbito do IECEx entre diversos organismos de certificação envolvidos com equipamentos, montagens e instalações “Ex”, tendo sido chegado um consenso geral. A Folha de Decisão (Decision Sheet) ExTAG DS 2015/001A elaborada em 2015 estabeleceu, de comum acordo entre os países membros do IECEx, incluindo o Brasil, os requisitos mínimos a serem aplicados pelos organismos de certificação quando da certificação de um conjunto pré-montado do tipo Skid “Ex”.

Até que esta norma internacional IEC TS 60079-46 fosse elaborada pelo TC-31 da IEC, a Folha de Decisão do IECEx ExTAG DS 2015/001A apresentou as orientações necessárias para a certificação de Skids “Ex”. Esta Folha de Decisão encontra-se disponível para acesso público em português do Brasil no site do IECEx: www.iecex.com

Naquele documento do IECEx são apresentadas orientações padronizadas, a serem seguidas pelos diversos Organismos de Certificação, de forma que todas as montagens e interligações entre os diversos equipamentos “Ex” sejam devidamente avaliadas, verificadas e consideradas, de acordo com os requisitos da Norma IEC 60079-14, durante o processo de certificação de todo o conjunto pré-montado (“Skid”) “Ex”.

Marcação de montagens de equipamentos “Ex”

De acordo com os requisitos da nova norma IEC TS 60079-46 sobre avaliação de Skid “Ex”, deve ser atribuída uma marcação “Ex” ao Skid como um todo, em conformidade com os requisitos das normas IEC 60079-0 e ISO 80079-36. O Skid deve ser marcado como “60079-46”, considerando todos os tipos de proteção “Ex” dos equipamentos elétricos ou mecânicos que estejam instalados, incluindo os casos mais restritivos de grupo, classe de temperatura, temperatura de superfície e EPL. O nome do fabricante a ser indicado nesta marcação é aquele que tenha feito a montagem dos equipamentos.

Mais informações sobre a nova norma IEC TS 60079-46 podem ser encontradas em: https://webstore.iec.ch/publication/31294

 

Fig1-Ex-Ed145

Figura 1 – Exemplo de conjunto de equipamentos pré-montados para instalação em atmosferas explosivas.

Comentários

Deixe uma mensagem