Ranking Connected Smart Cities 2019 destaca as cidades mais inteligentes do país e Campinas ocupa o 1º lugar

out, 2019

Com o resultado, Campinas conquista, ainda, além do 1º lugar no Ranking Geral, o 1º lugar no Ranking por Faixa Populacional mais de 500 mil habitantes; Ranking Região Sudeste; e nas Categorias Economia e Tecnologia e Inovação. O Ranking Connected Smart Cities está na 5ª edição e contempla todas as cidades brasileiras com mais de 50 mil habitantes

Todos os indicadores do Ranking Connected Smart Cities 2019 estão disponíveis em: conteudo.urbansystems.com.br/csc_urban_atual
As imagens do Connected Smart Cities podem ser acessadas por meio do link: www.flickr.com/photos/connectedsmartcities/albums e nas Redes Sociais do evento

São Paulo recebeu a 5ª edição do Connected Smart Cities, mais importante iniciativa de cidades inteligentes do Brasil, que aconteceu terça-feira (17) quarta (18/09), no Centro de Convenções Frei Caneca. Durante a Cerimônia de Abertura do evento, que contou com a participação de autoridades, representantes de empresas e especialistas nacionais e internacionais, foi divulgado o resultado do Ranking Connected Smart Cities 2019. O levantamento, realizado pela Urban Systems, em parceria com a Sator, mapeia todas as cidades com mais de 50 mil habitantes (666 municípios) com o objetivo de definir as cidades com maior potencial de desenvolvimento do Brasil.

Nesse sentido, o Ranking Connected Smart Cities 2019 apontou Campinas (SP) como a cidade mais inteligente e conectada do país, seguida por São Paulo (SP), Curitiba (PR), Brasília (DF) e São Caetano (SP). Na sexta colocação está Santos (SP), seguida por Florianópolis (SC), Vitória (ES), Blumenau (SC) e, na 10ª posição, Jundiaí (SP). Campinas conquistou, ainda, o 1º lugar no Ranking por Faixa Populacional mais de 500 mil habitantes; Ranking Região Sudeste; e nas Categorias Economia e Tecnologia e Inovação.

Em sua 5ª edição, o Ranking inova mais uma vez e traz, na versão 2019, a incorporação de conceitos e novos indicadores baseados na ISO 37122 -Sustainable Cities And Communities – Indicators For Smart Cities, mantendo-se como a melhor referência para comparação e análise de cidades inteligentes no Brasil. O resultado é apresentado em 4 frentes: geral, por eixo temático, por região e por faixa populacional.

O Ranking é composto por indicadores de 11 principais setores: mobilidade, urbanismo, meio ambiente, tecnologia e inovação, economia, educação, saúde, segurança, empreendedorismo, governança e energia, mesmos eixos temáticos do evento Connected Smart Cities. “A Plataforma Connected Smart Cities é uma iniciativa que envolve empresas, entidades e governos e tem por missão encontrar o DNA de inovação para cidades mais inteligentes e conectadas, sejam elas pequenas ou megacidades”, comenta a idealizadora da plataforma e diretora executiva da Sator, Paula Faria.

Destaque Campinas
O prefeito de Campinas, Jonas Donizette, cita que a partir dos indicadores do Ranking Connected Smart Cities, o Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação de Campinas (CMCTI) finalizou, em 2019, a elaboração do Plano Estratégico Campinas Cidade Inteligente – PECCI 2019-2029, onde adotou como conceito norteador que: uma cidade inteligente é inovadora, resiliente e sustentável, e coloca as pessoas no centro do desenvolvimento, respeitando os aspectos econômicos, sociais e ambientais, por meio de um planejamento colaborativo e da participação cidadã. “É importante destacar que não se trata apenas de tecnologia, mas sim em focar nas pessoas e proporcionar a elas uma melhor qualidade de vida e de prestação de serviços. Nesse sentido, o trabalho do Connected Smart Cities e, em especial do Ranking, é de extrema relevância, pois permite que as cidades possam utilizar os indicadores para avaliar o seu desempenho, bem como para saber exatamente onde se deve melhorar para atingir os seus objetivos. Outro aspecto importante é permitir o compartilhamento de melhores práticas entre as cidades que são avaliadas, possibilitando que todas possam se beneficiar desse importante trabalho”, cita.

“Uma das prioridades que elegemos a partir dos indicadores do CSC foi a elaboração do PECCI, para que pudéssemos montar uma estratégia para coordenar as diferentes iniciativas em curso na Prefeitura. Por meio do PECCI e do CMTCI, temos interagido com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que tem nos proporcionado o acesso a vários estudos e experiências sobre o processo de transformação digital de cidades. Essa interação tem nos permitido avançar de forma mais consistente e rápida para que Campinas se transforme cada vez mais em uma cidade inteligente, humana e sustentável”, conclui.

Campinas em números
Campinas é considerada referência em Tecnologia e Inovação e possui um dos maiores PIBs do país – com crescimento per capta de 1,6%, no último período analisado, e se destaca no Ranking Connected Smart Cities nas categorias: Economia e Tecnologia e Inovação (1º lugar); Empreendedorismo (2º); Governança (3º); e Mobilidade (4º).

A cidade possui 5 parques tecnológicos e 5 incubadoras e conta com: 45,7% das conexões de banda larga com velocidade superior a 34mb; 30 pontos de acesso a internet por 100 habitantes; recebeu, em 2018, em bolsa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ) o equivalente a R$ 48.646 por 100 mil habitantes; quase ¼ dos empregos formais da cidade são ocupados por profissionais com ensino superior; 5,2% dos empregos formais da cidade estão em ocupações no setor de tecnologia da informação e comunicação (TIC); 94,5% dos empregos na cidade estão no setor privado; 9,4% da força de trabalho está ocupada em ocupações nos setores de educação e pesquisa e desenvolvimento; 59% da receita municipal não é oriunda de repasses; crescimento positivo de 4,9% das empresas de Tecnologia (ao contrário de muitos municípios no período).

Destaques do Ranking Connected Smart Cities 2019
A região Sudeste concentra as cidades mais inteligentes e conectadas, sendo seis municípios entre os 10 mais bem colocados (em 2019 foram sete). Três municípios são da região Sul e um do Centro-Oeste, sendo que as regiões Norte e Nordeste não têm representante entre os 10 melhores. Palmas (TO) está na 19ª colocação no Ranking Geral e Recife (PE) na 23ª. Com o 2º lugar no Ranking Geral, São Paulo conquistou o 1º lugar em Mobilidade e Acessibilidade.

Na classificação por região, destacam-se: no Centro-Oeste, Brasília (DF) com a 1ª colocação no Ranking Connected Smart Cities; no Nordeste, Recife (PE); no Norte, Palmas (TO); no Sudeste: Campinas (SP); e no Sul: Curitiba (PR). Jaguariúna (SP) é o destaque das cidades entre 50 e 100 mil habitantes; de 100 a 500 mil: São Caetano do Sul (SP); e acima de 500 mil habitantes: Campinas (SP).

Para o Presidente da Urban Systems e sócio da Plataforma Connected Smart Cities, Thomaz Assumpção, o Ranking Connected Smart Cities se adapta ano a ano para atender às expectativas do mercado, do setor público e da população das cidades analisadas, buscando estar mais próximo dos conceitos de cidades inteligentes, sem perder a perspectiva brasileira do conceito. “Com a incorporação de indicadores inspirados na ISO 37122 para cidades inteligentes, publicada neste ano, o Ranking CSC novamente se antecipa às discussões mais recentes de cidades inteligentes proporcionando, assim, a todos os envolvidos pensar as cidades de forma inteligente, com uma visão mais atual e moderna do conceito. Ser adaptável e se melhorar a cada ano é também um modelo inteligente de avaliar as cidades e é isso que torna o Ranking Connected Smart Cities tão relevante para gestores e população”, disse Assumpção.


Os vencedores por Eixo Temático
O primeiro lugar para Urbanismo foi para Curitiba; Mobilidade e Acessibilidade: São Paulo (SP); Meio Ambiente: Santos (SP); Empreendedorismo: Rio de Janeiro (RJ); Economia e Tecnologia e Inovação: Campinas (SP); Saúde: Vitória (ES); Educação: São Caetano do Sul (SP); Segurança: Balneário Camboriú (SC); e Governança: Brasília (DF).

Histórico

Segundo dia do Connected Smart Cities e Mobility
A 5ª Edição do Connected Smart Cities acontece até amanhã (18/09), no Centro de Convenções Frei Caneca, na capital paulista e, no primeiro dia, reuniu os diversos agentes relacionados aos governos, empresas e entidades nacionais e internacionais, com destaque para a presença de cerca de 300 prefeituras. Com uma programação com foco em debater e apresentar soluções para o desenvolvimento de cidades inteligentes no Brasil, o evento deve reunir mais de 2 mil pessoas.

“Essa edição conta com muitas novidades, como o Connected Smart Mobility, a revolução da mobilidade urbana, que acontece paralelo, além de formato inovador, arena de drones, espaço relacionado à Agenda Estratégica sobre o tema e geotcnologias; sorteio de passeio de helicóptero (alinhado com a pauta de mobilidade aérea urbana); exposição de tecnologias e soluções para cidades inteligentes; espaço voltado para as startups do setor; test drive de patinetes e bicicletas; Experiência de realidade virtual; Relax lounge com quick massage; Espaço Speed Dating com tela de LED com as informações das reuniões; Fórum com a participação dos mais importantes especialistas nacionais e internacionais no setor, entre outros diferenciais. São cerca de 150 palestrantes e 90 painéis, com apresentações simultâneas em 12 palcos, além da presença de cerca de 300 prefeituras, mais de 500 empresas e entidades nacionais e internacionais. Hoje conhecemos as cidades mais inteligentes, conectadas e humanas do Brasil. No segundo dia do evento, teremos o anúncio dos vencedores do Prêmio Connected Smart Cities, com foco em reconhecer e premiar negócios inovadores que colaborem para o desenvolvimento de uma cidade inteligente”, comenta a idealizadora do Connected Smart Cities e diretora executiva da Sator, Paula Faria.

Serviço
Connected Smart Cities e Mobility
Data:
17 e 18 de setembro de 2019
Local: Centro de Convenções Frei Caneca, Rua Frei Caneca, 569, Consolação, São Paulo/SP
As imagens do Connected Smart Cities podem ser acessadas por meio do link: www.flickr.com/photos/connectedsmartcities/albums

Comentários

Deixe uma mensagem