Que tal apertar o reset?

out, 2017

A situação política descambou de uma tal forma nas últimas semanas que parece que a única saída seria o recomeço. Não basta, pois, a quadrilha que deteve as chaves do cofre fez o uso do conteúdo em benefício próprio como se não houvesse amanhã. E, como se não houvesse amanhã, tratou a infraestrutura, a saúde, a educação, subtraindo para suas contas e dos correligionários que agora soltam suas línguas para salvarem suas peles. Um deles demonstrou medo de ir preso tendo em vista seu receio de ser atacado em outro órgão, aliás, órgão que nos lembramos quando se fala desta quadrilha. Vultuosa quantia que, se bem aplicada em educação, daria para reduzir o número de analfabetos funcionais que sequer entendem o que está se passando. Então, o que se assiste é a persistência daqueles que não enxergam o que se passou e continuam a apoiar estes bandidos que, se porventura venham a disputar as eleições, terão seus votos.

Investimentos em saúde, se feitos, deveriam ser feitos não só na montagem dos centros de saúde, mas em sua operação e manutenção com profissionais capacitados e bem remunerados. Transporte, segurança, desenvolvimento urbano, mineração e energia também só foram fonte de roubalheira e nada foi feito.

Enquanto aprendemos a escolher democraticamente novas peças neste novo momento, nos resta uma alternativa: contr +alt +del. Vamos nos livrar desta podridão de políticos e de outros gatunos que nos assolam e nos impedem de sair desta imensa cloaca que nos colocaram.

No nosso mundo elétrico, passamos pela CBQEE, em Curitiba, com muito boa organização e interessantes temas que serão apresentados nas próximas edições. Em meados de outubro, vem o Cinase, que volta à simpática cidade de Vitória em mais um grande evento.

Vamos aguardar os próximos capítulos.

Comentários

Deixe uma mensagem