Projeto promove difusão de 3 mil documentos sobre a história da energia no estado de São Paulo

set, 2018

Fundação Energia e Saneamento, instituição que preserva o patrimônio histórico do setor de energia e reúne milhares de
fotografias, documentos textuais, entre outros, dará acesso a documentos sobre a CESP

Em setembro, a Fundação Energia e Saneamento, instituição sem fins lucrativos que preserva e divulga o patrimônio histórico e cultural do setor de energia, entrega um de seus mais importantes projetos em andamento: O de organização e digitalização de mais de 3 mil documentos textuais de seu acervo histórico. Os arquivos, de origem da CESP – COMPANHIA ENERGÉTICA DE SÃO PAULO, foram produzidos ao longo do século 20, importante período na história brasileira em que ocorreu a construção de grandes usinas hidrelétricas, com o aumento da demanda por eletricidade em virtude do crescimento populacional e industrialização do país. Mais de 90% da eletricidade gerada no estado tem origem nas usinas projetadas pela companhia. Hoje, essas hidrelétricas estão sob a concessão de diferentes empresas, como a CTG BRASIL, AES TIETÊ e a própria CESP.

Companhia estatal criada em 1966 da fusão de 11 empresas, a Cesp e suas formadoras foram responsáveis pela construção das principais geradoras de energia do Estado de São Paulo, entre os anos 1950 e 1980. O projeto de difusão e digitalização da documentação textual do acervo da Fundação, a ser disponibilizada para acadêmicos, pesquisadores e interessados em geral no banco online, compreende, entre outros, arquivos históricos sobre as hidrelétricas Ilha Solteira, Jupiá e Porto Primavera, principais usinas do Estado – juntas, elas correspondem por cerca de 50% da energia hidrelétrica gerada em São Paulo.

Organizados em 231 caixas e 93 pastas, totalizando 37 metros lineares de documentação, os arquivos reúnem materiais diversos como estudos, relatórios, correspondências e clippings de imprensa sobre as atividades da Cesp. Rica fonte de pesquisa para a história da energia, do trabalho, da tecnologia, do desenvolvimento urbano, transformação da paisagem, meio ambiente, entre outras, o acervo poderá fornecer subsídios a pesquisadores de várias áreas do conhecimento, como História, Geografia, Engenharia, Arquitetura e Sociologia.

Os trabalhos no material textual foram iniciados em janeiro de 2018 e, no momento, a equipe da Fundação atua nas etapas de higienização e catalogação, além da digitalização de uma seleção do acervo. A previsão é de que o projeto seja finalizado em setembro, com a disponibilização de todo o material para consulta, em catálogo, no acervo online da instituição (www.energiaesaneamento.org.br/acervo [2]). Interessados no projeto e em pesquisar o material podem entrar em contato pelo e-mail pesquisa@energiaesaneamento.org.br.

A organização do material foi possibilitada por meio do projeto “DIGITALIZAÇÃO E DIFUSÃO DE DOCUMENTAÇÃO TEXTUAL DO FUNDO CESP -ACERVO FUNDAÇÃO ENERGIA E SANEAMENTO”, contemplado no PROAC EDITAL 16/2017, da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo.

Além do material textual, a Fundação reúne uma vasta documentação proveniente da Cesp em seu acervo fotográfico: são mais de 48 mil ampliações fotográficas, 51 mil negativos, 15 mil diapositivos (slides) e 85 álbuns a respeito dos trabalhos da companhia no setor de geração e transmissão de energia elétrica.

EXPOSIÇÃO “ONDE OS ARQUIVOS DESPERTAM”

Até 13 DE OUTUBRO, o Museu da Energia de São Paulo abriga a exposição temporária “ONDE OS ARQUIVOS DESPERTAM”, que apresentará uma pequena parcela da documentação textual da Cesp em processo de tratamento. A mostra apresenta uma pequena fração do vasto acervo da Fundação Energia e Saneamento, composto por mais de 260 mil materiais iconográficos, 1.600 metros lineares de documentos textuais, entre outros, e que apresentam a história da energia, da industrialização e da urbanização no Estado de São Paulo. Além de reunir fotografias, mapas e outros documentos curiosos, a exposição revela os bastidores do dia a dia em um acervo histórico, convidando o público a conhecer o ambiente de trabalho de um arquivo, seus profissionais e as práticas de tratamento e cuidado com os documentos.

SOBRE A FUNDAÇÃO ENERGIA E SANEAMENTO

Criada em 1998, a Fundação Energia e Saneamento pesquisa, preserva e
divulga o patrimônio histórico e cultural dos setores de energia e de saneamento ambiental. Atuando em várias regiões do Estado de São
Paulo por meio da Rede Museu da Energia (São Paulo, Itu e Salesópolis) e do Núcleo de Documentação e Pesquisa, realiza ações culturais e educativas que reforçam conceitos de cidadania e incentivam o uso responsável de recursos naturais, trabalhando nos eixos de história, ciência, tecnologia e meio ambiente.

EMPRESAS MANTENEDORAS DA FUNDAÇÃO ENERGIA E SANEAMENTO
Cesp, Sabesp e Emae.

Comentários

Deixe uma mensagem