Projeto eólico no Rio Grande do Norte apoiado pelo BNDES fornecerá energia a 800 mil residências

fev, 2020

Complexo formado por seis parques eólico conta com 76 aerogeradores e tem capacidade total instalada de 319,2 MW
Empreendimento tem estimativa de gerar 700 empregos diretos e indiretos durante a fase de construção

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 1 bilhão para a implantação de seis parques eólicos da EDP Renováveis, e subestação associada, no Rio Grande do Norte, com capacidade instalada de 319,2 MW — o suficiente para abastecer cerca de 800 mil residências.

Os parques estarão localizados nos municípios de Jandaíra, Lajes e Pedro Avelino. A construção do complexo está prevista para começar em janeiro de 2021 e a operação comercial dos parques ao longo de 2022. Além disso, durante a fase de construção dos parques, estima-se a criação de aproximadamente 500 empregos diretos e 200 indiretos. Parte dessa mão de obra será contratada entre as localidades próximas ao empreendimento, no interior do estado.

O projeto contribui para a redução da emissão de gases do efeito estufa da matriz elétrica brasileira ao adicionar capacidade de geração de uma fonte de recursos limpa e renovável; e contribui, também, para o fortalecimento da cadeia de fornecedores do setor de aerogeradores estabelecida no país.

O financiamento concedido pelo BNDES ao projeto corresponde a aproximadamente 70% do investimento total. Na operação, cada parque eólico configura uma Sociedade de Propósito Específico (“SPE”). Elas são controladas pela MV Holding S.A., que por sua vez, é controlada pela EDP Renováveis Brasil S.A. (“EDPR BR”), uma empresa do grupo EDP Renováveis.

Comentários

Deixe uma mensagem