Preço médio do PLD sobe no submercado Norte e cai nas demais regiões

mar, 2020

Submercado Norte apresentou alta de 45%; no Sudeste/Centro-Oeste, queda de 59%; já no Nordeste, baixou 53%; por fim, no Sul o preço reduziu 63%.

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) informa que o Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) para o período de 29 de fevereiro a 6 de março subiu no submercado Norte e caiu nos demais submercados.

O valor médio do submercado Norte apresentou alta de 45% saindo do piso R$ 39,68/MWh e sendo fixado em R$ 57,34/MWh. Já no Sudeste/Centro-Oeste, o preço médio abaixou 59%, saindo de R$ 143,85/MWh e sendo fixado em R$ 58,60/MWh. O preço no Nordeste abaixou 53%, saindo de R$125,80/MWh e sendo fixado em R$ 58,60/MWh. Para o submercado Sul, o preço reduziu 63% saindo de R$180,77/MWh para R$ 66,78/MWh

O principal fator responsável pela redução do preço do PLD foi a melhora em relação à expectativa de afluências para as próximas semanas.

Os limites de intercâmbio de energia para os patamares de carga pesada e média foram atingidos para todos os submercados, com exceção do intercâmbio entre os submercados Nordeste e Sudeste, mantendo acoplado o preço entre esses submercados. Para o patamar de carga leve todos os submercados mantiveram-se acoplados.

Para o mês de fevereiro, a expectativa é de que as afluências para o Sistema fiquem em 91% da Média de Longo Termo (MLT). As afluências dos submercados em relação à MLT foram de 106% no Sudeste, 35% no Sul, 80% no Nordeste e 73% no Norte.

Os níveis dos reservatórios do SIN ficaram cerca de 1.000 MWmédios mais elevados em relação ao esperado. No Sudeste/Centro-Oeste apresentou elevação de 613 MWmédios; no Sul houve aumento de 318 MWmédios e no Norte 172 MWmédios; já para Nordeste apresentou redução de 103 MWmédios em relação expectativa anterior.

O fator de ajuste do MRE estimado para o mês de fevereiro de 2020 está estimado em 103,8%. Já para o mês de março a previsão está em 132,6%.

A previsão para fevereiro de 2020 para o ESS está em R$ 13 milhões, sendo quase em sua totalidade referente à restrições operativas. Para o mês de março de 2020, a expectativa de ESS é nula.

 

Entenda o PLD

O PLD é o preço de referência do mercado de curto prazo, utilizado para precificar o que foi gerado e o que foi consumido de energia elétrica por todos os participantes do mercado (que operam no âmbito da CCEE).

A Câmara de Comercialização apura mensalmente o total de energia consumido pelos consumidores que compram no Ambiente de Comercialização Livre – ACL e pelos cativos do Ambiente de Contratação Regulado – ACR. Os contratos negociados no mercado livre, fechados entre o comprador e o vendedor (pelos geradores, comercializadores e consumidores livres e especiais) e pagos bilateralmente, também são registrados na CCEE. Por sua vez, no mercado cativo os contratos são fechados em leilões regulados pelo governo, informações também registradas pela CCEE. Caso haja mais consumo ou geração do que os montantes contratuais registrados, essas diferenças são liquidadas mensalmente no mercado spot (à vista ou de curto prazo, como também é conhecido). Todos os devedores (subcontratados) pagam em igual proporção para os credores (sobre contratados).

O valor utilizado para este acerto é o Preço da Liquidação das Diferenças – PLD que é calculado semanalmente pela CCEE e, com base na Resolução Normativa da ANEEL nº 858/19, de 7 de outubro de 2019 – tem valor teto de R$ 556,58/MWh e piso de R$ 35,97/MWh, vigentes a partir da primeira semana operacional de janeiro/2020.

 

Comentários

Deixe uma mensagem