Perguntas e repostas

ago, 2018

Mais uma vez, este espaço será utilizado para responder a algumas questões feitas por leitores:

1 – Estou fazendo um projeto para a Proteção contra Descarga Atmosférica (PDA) de uma cabine de energia. O mesmo está sendo questionado quanto à classificação, pois está sendo enquadrado no nível III indústria. Gostaria de saber ao certo qual é o método que devo classificar.

Resposta:  Atualmente, com a versão 2015 da ABNT NBR 5419, a classificação do SPDA de uma PDA deve ser obtida a partir da análise de risco, como consta da parte 2 da referida norma.

2- Quem determina a necessidade de instalação do SPDA em estruturas?

Resposta: A competência para determinar a necessidade ou não da instalação do SPDA em estruturas e edificações, e depois fiscalizar se o trabalho foi executado corretamente é da Secretaria de Obras de cada Município ou Estado, quando for o caso. Na cidade de São Paulo temos o exemplo do Departamento de Controle do Uso de Imóveis (CONTRU), conhecemos outras cidades em que a função foi delegada para o Corpo de Bombeiros. Uma vez determinada essa necessidade, a ABNT NBR 5419:2015 – Proteção contra descargas atmosféricas é o documento que passa a direcionar os demais passos (projeto, instalação, inspeção, manutenção, etc.). Há locais onde as secretarias de obras apenas mencionam no texto dos documentos oficiais que as normas nacionais (ou normas ABNT) devem ser seguidas; neste caso, a análise de necessidade deve ser realizada através da aplicação da análise e gerenciamento de risco contido na parte 2 da ABNT NBR 5419. Até hoje não conheci uma cidade que tenha em seu código de obras ou documento similar uma prescrição inferior ao que consta na ABNT NBR 5419, porém já me deparei com situações onde foram exigidas prescrições mais rigorosas.

3 – Tenho um caso de uma chaminé com mais de 50 metros de altura cujas descidas do SPDA (externas), feitas há mais de dez anos, são em cabos de 16 mm² sem os anéis de interligação. A armadura de aço atende aos requisitos da norma. A pergunta é: precisam ser retirados os cabos externos ou basta interligá-los na captação e no aterramento?

Resposta: Se houver condutor de descida externo, este deve estar ligado à captação, ao aterramento e às armaduras metálicas. Deve haver anéis intermediários espaçados conforme mostra a tabela 4 da parte 3 ao longo da chaminé. Se foi realizado o ensaio de continuidade elétrica das armaduras, de acordo com o anexo F da ABNT NBR 5419, e os resultados desse ensaio foram satisfatórios, o colega deveria, após se certificar que a captação e o aterramento estivessem conectados às armaduras da estrutura, retirar os cabos de descida. Isto reduziria também o problema com manutenção do sistema.

4 – Um prédio baixo construído ao lado de dois prédios mais altos, um de cada lado. Podemos dizer que este prédio estaria protegido contra descargas diretas se a esfera rolante tocar nos prédios vizinhos e não tocar no prédio menor? Se a resposta for sim, mesmo que este seja de nivel 2 ou nível 1?

Resposta: Considerando que todas as estruturas pertencem ao mesmo dono, sim.  O nível de proteção, neste caso, atuará para a determinação do raio da esfera, e não como elemento determinante para a existência da proteção.

Comentários

Deixe uma mensagem