Nova norma sobre atmosferas explosivas

jun, 2018

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) publicou, em 17 de maio, a ABNT NBR ISO/IEC 80079-20-2:2018- Atmosferas explosivas – Parte 20-2: Características dos materiais – Métodos de ensaio de poeiras combustíveis, resultado de trabalho de Comissão de Estudo do Subcomitê de Atmosferas Explosivas (SC-31) do Comitê Brasileiro de Eletricidade (ABNT/CB-003).

Esta parte da série de normas ABNT NBR ISO/IEC 80079 descreve os métodos de ensaios e os procedimentos de consenso internacional para a identificação e características de poeiras combustíveis na forma de nuvem e de camadas, de forma a permitir a classificação de áreas onde tais materiais possam estar presentes. Esses procedimentos visam à adequada seleção e instalação de equipamentos elétricos e mecânicos “Ex” para utilização na presença de poeiras combustíveis.

O coordenador do Subcomitê SC-31, Roberval Bulgarelli, da Petrobras, destaca entre as características das poeiras que são determinadas pelos procedimentos internacionais especificados nesta norma: Temperatura mínima de ignição (MIT) de uma nuvem de poeira; Temperatura mínima de ignição (MIT) de uma camada de poeira; Energia mínima de ignição (MIE) de misturas poeira combustível com o ar; e Resistividade das poeiras combustíveis.

Como exemplo dos elevados riscos e consequências de explosão de poeiras combustíveis, Bulgarelli cita o caso da grave explosão da refinaria de açúcar de cana ocorrido em 2008 na empresa Imperial Sugar, nos Estados Unidos. “A existência de camadas de poeira combustível, representadas pelo açúcar, em conjunto com outros fatores, levou à ocorrência de grandes explosões, as quais causaram a morte de 14 pessoas e ferimentos em cerca de outros 40 trabalhadores”, ele afirma,

Entre os fatores que agravaram o acidente, verificaram-se espaços confinados nas esteiras transportadoras, falhas de procedimentos de manutenção e de limpeza, falhas de equipamentos de processo (como travamento nos rolamentos das esteiras transportadoras) e falta de qualificação e competências pessoais dos profissionais envolvidos. Todas as instalações foram destruídas naquele acidente, por efeito das explosões secundárias que ocorrem quando da ignição de poeiras combustíveis na forma de camada e de nuvem.

A nova norma é uma adoção idêntica, em conteúdo técnico, estrutura e redação, à ISO/IEC 80079-20-2:2016, Ed. 1.0. A norma cancela e substitui a ABNT NBR IEC 61241-2-3:2011 – Aparelhagem elétrica para utilização em presença de poeira combustível Parte 2: Métodos de ensaio – Seção 3: Método para determinação da energia mínima de ignição de misturas de poeira com o ar.

Comentários

Deixe uma mensagem