NeoSolar instala sistema híbrido na 33ª Bienal de São Paulo que permite autonomia em caso de queda no fornecimento de energia elétrica

set, 2018

Composto por painéis solares, controlador, inversor e baterias, o sistema híbrido garante funcionamento das atividades e processamentos por até quatro horas em caso de queda de energia. “O grande diferencial é que ele é conectado à rede e a usa como suporte para alimentar o sistema, mas, ao mesmo tempo, possui um banco de baterias, que pode suprir uma falta de energia”, explica Raphael Pintão da NeoSolar, primeira empresa a instalar um sistema de energia solar conectado à rede elétrica no Estado de São Paulo.

Indicado para estabelecimentos comerciais, principalmente os que possuem alimentos com refrigeração, por exemplo, o sistema híbrido continua operando quando falta energia. Seu funcionamento prioriza o solar, porém quando há pouco sol ele complementa o abastecimento com a energia da rede. Para garantir uma alta durabilidade das baterias, elas são acionadas apenas quando a rede cai e os painéis solares não estão gerando energia suficiente.

A produção energética do sistema híbrido é em torno de 190 kWh por mês. “Com uma tarifa de R$ 0,58/kWh na cidade de São Paulo, SP, a economia mensal pode chegar até R$ 110,00”, fala o especialista da NeoSolar.

A empresa inaugurou um modelo híbrido de produção de energia na 33ª Bienal de São Paulo, que estará aberta ao público até o dia 9 de dezembro de 2018. Raphael Pintão relata que ele foi dimensionado para manter uma mineradora de bitcoin, que registra as transações monetárias, a partir da energia solar fotovoltaica.

Os equipamentos em funcionamento na mostra são 6 painéis solares de 320Wp (1920Wp total), 1 controlador de carga MPPT 60A Schneider, 1 inversor híbrido Schneider SW 3400W e 4 baterias Moura 220Ah.

Serviço:

33ªBienal de São Paulo – Afinidades afetivas
Quando: 07/09 à 09/12/2018
ter, qua, sex, dom e feriados: 9h – 19h (entrada até 18h)

qui, sáb: 9h – 22h (entrada até 21h)

Artista: Luiza Crosman

Curador da Mostra: Gabriel Pérez-Barreiro

Comentários

Deixe uma mensagem