Medidas de proteção

jul, 2018

Para se reduzir o risco de acordo com o tipo de dano que advém das descargas atmosféricas as seguintes medidas de proteção são adotadas:

 Proteção para reduzir danos a pessoas devido a choque elétrico – observar o tipo de isolação adequada para partes condutoras expostas; a adoção de subsistema de aterramento contendo, no mínimo, um anel sob a estrutura a ser aterrada; a utilização de restrições físicas e avisos e as ligações equipotenciais para descargas atmosféricas.

 Medidas de proteção para redução de danos físicos – a proteção é alcançada por meio de sistema de proteção contra descargas atmosféricas (SPDA) externo e interno, o que inclui as seguintes características: subsistemas de captação, descida e aterramento; ligação equipotencial para descargas atmosféricas; isolação elétrica através da aplicação da distância de segurança; para áreas abertas recomenda-se a adoção do sistema de alerta de tempestades elétricas (SATE).

 Medidas de proteção para redução de falhas dos sistemas elétricos e eletrônicos – sSão possíveis as seguintes medidas de proteção contra surtos (MPS): medidas de aterramento e equipotencialização; blindagem magnética; correto roteamento dos cabos de energia e sinal; utilização de DPSs coordenados e aplicação de interfaces isolantes. Podem-se utilizar essas medidas individualmente ou combinadas.

Tais medidas de proteção compõem uma proteção contra descargas atmosféricas (PDA). A escolha das medidas mais adequadas de proteção deve ser feita pelo responsável técnico embasado nas necessidades locais de proteção, de acordo com o tipo e valor de cada dano correspondente, com os aspectos técnicos e econômicos das diferentes medidas de proteção e dos resultados da avaliação de riscos, conforme a parte 2 da ABNT NBR 5419.

As medidas de proteção devem satisfazer, no mínimo, os requisitos da ABNT NBR 5419-1 a 4 e também serem capazes de suportar os esforços esperados nos respectivos locais de suas instalações.

 

Comentários

Deixe uma mensagem