Mais que DPS

nov, 2019

Para mitigar problemas de sobretensões transitórias em uma instalação elétrica de energia, além da correta especificação do Dispositivo de proteção contra surtos (DPS), como visto na coluna da edição anterior, devem ser consideradas algumas particularidades.  As normas ABNT NBR 5410 e ABNT NBR 5419 recomendam o seguinte:

  • A instalação deve possuir um eletrodo de aterramento compatível com  a  topologia da instalação e que seja distribuído de forma a proporcionar o escoamento efetivo e seguro para o solo das correntes de surto que para ele forem direcionadas.
  • Deve ser considerada proteção para surto modo comum (tensão de isolação) e modo diferencial (tensão de  imunidade). A compreensão do esquema de aterramento praticado no segmento da instalação é  fundamental para a correta disposição do conjunto de DPS.
  • As conexões entre elementos a serem protegidos, DPS e componentes interligados ao aterramento devem ser as mais curtas e retas possível. Para ligação nos quadros de distribuição, a ABNT NBR 5410 estipula distâncias máximas de meio metro para o comprimento total do ramal desde o condutor vivo até o  barramento de equipotencialização. As diferenças de tensão nos trechos dos condutores que interligam o DPS ao circuito a ser protegido variam em função da indutância desse condutor que, por sua vez, têm valor diretamente proporcional ao comprimento do mesmo; assim, quanto mais longo for o condutor de interligação do DPS ao circuito, maior será a queda de tensão nesse trecho, podendo, facilmente, ultrapassar o valor da tensão residual do DPS, deixando todo o circuito à jusante da proteção submetido à soma das tensões mencionadas.
  • Condutores devem seguir, no mínimo, prescrição normativa ou orientação dos fabricantes em relação a materiais e dimensões. A ABNT NBR 5419 especifica a seção mínima para condutores de cobre de #16mm²  para ligação do DPS tipo 1 e de #6mm² para ligação do DPS tipo 2.
  • Conexões devem ser bem realizadas e estar livres de corrosão.
  • A  coordenação entre os  vários níveis de proteção deve ser realizada baseada no conceito de ZPRs e deve considerar a suportabilidade dos componentes a serem protegidos dentro de cada ZPR e o nível de proteção de tensão do DPS instalado na fronteira de montante da ZPR.
  • O  posicionamento do  conjunto de  DPSs no primeiro nível de proteção da instalação elétrica depende diretamente do objetivo dessa proteção. Quando o objetivo for a proteção contra sobretensões de origem atmosférica transmitidas pela linha externa de alimentação, a proteção contra sobretensões de manobra, ou sobretensões provenientes de descargas atmosféricas diretas atenuadas por proteção de montante, os DPSs devem ser instalados junto ao ponto de entrada da linha, fronteira entre as ZPRs (zonas de proteção contra raios) 0B e 1 na edificação ou no quadro de distribuição principal, localizado o mais próximo possível desse local. Quando o objetivo for a proteção contra sobretensões provocadas por descargas atmosféricas diretas sobre a edificação ou em suas proximidades,  os DPSs devem ser instalados no ponto de entrada da linha na edificação, fronteira entre as ZPRs 0B e 1.

Comentários

Deixe uma mensagem