Lactec instala unidade na Bahia para suporte ao setor elétrico em PD&I

out, 2019

A modernização do mercado de energia e avanço da geração eólica e solar no Nordeste requerem inovação e aperfeiçoamento tecnológico

O Lactec – instituto privado de tecnologia e inovação – inaugura, nesta quarta-feira (16/10), uma nova unidade, dentro do Parque Tecnológico da Bahia, em Salvador, para dispor de uma base física de suporte aos players do setor elétrico, que operam ativos e desenvolvem projetos no Nordeste e Norte do país. A empresa já atende concessionárias dessas regiões, coordenando a execução de projetos do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). As principais pesquisas em andamento propõem soluções em novos arranjos técnicos de microrredes, redes inteligentes, sistemas de armazenamento de energia, geração de energia ondomotriz e cyber security.

“Nossa expectativa é ampliar as parcerias nas regiões Nordeste e Norte, colocando toda a expertise de nossos pesquisadores a serviço do mercado de energia, bem como de outros segmentos do setor produtivo, que demandam serviços tecnológicos. Essa nova unidade, com certeza, será o ponto de partida para essa expansão”, afirmou o presidente do Lactec, Luiz Fernando Vianna.

A aposta da diretoria do Lactec em ampliar sua atuação leva em consideração diversos fatores relacionados às transformações que o setor elétrico vem experimentando, nos últimos anos. Um deles é a expansão das plantas de geração eólica e solar fotovoltaica, especialmente no Nordeste. Esse crescimento vem demandando o aperfeiçoamento tecnológico dos sistemas elétricos para transpor desafios decorrentes, principalmente, da característica de intermitência dessas fontes e da necessidade de dispor de estruturas de transmissão robustas para o escoamento da energia aos grandes centros consumidores.

“A Bahia tem tido uma participação importante no crescimento das energias renováveis não despacháveis na matriz elétrica brasileira e acaba de assumir a liderança em geração eólica, com mais de 4 gigawatts de capacidade instalada. Nós, como instituição de pesquisa com um vasto histórico de atuação junto ao setor elétrico, temos muito a contribuir para a superação dos obstáculos tecnológicos dos players que atuam em toda a região”, reforçou o diretor de Operações do Lactec, Lauro Elias Neto.

No segmento eólico, o Lactec reúne em seu portfólio pesquisas para prospecção de potencial de geração, qualidade da energia, desenvolvimento de equipamentos nacionais adaptados às condições operacionais do Nordeste, modelagens para subsidiar políticas públicas e regulamentação, além de uma extensa lista de serviços e consultorias, englobando aspectos técnicos que impactam na operação, manutenção e gestão desses ativos.

Luz no Sertão

Uma das parcerias já consolidadas pelo Lactec no Nordeste e que terá o suporte da unidade de Salvador é com a Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba), do grupo Neoenergia. Entre os projetos de pesquisa realizados em conjunto, um dos mais emblemáticos, em razão do forte apelo socioambiental, é o de microrredes para eletrificação rural, que integra as ações da concessionária para a universalização do acesso à energia.

Cerca de 300 famílias dos municípios de Remanso, Abaré e Campo Formoso, que residem em regiões isoladas do sertão baiano, serão beneficiadas com a implantação de usinas de geração solar fotovoltaica, associadas a sistemas de armazenamento de energia e redes de distribuição. A ideia é fornecer energia com qualidade e potência suficientes para que cada família possa dispor de, pelo menos, uma geladeira, uma bomba d’água para o poço artesiano e um dessalinizador, o que irá melhorar substancialmente a qualidade de vida daqueles moradores. A previsão é que as microrredes entrem em operação no segundo semestre de 2020.

Energia das ondas

O Lactec também firmou parceria com a Global Participações em Energia (GPE), que tem sede em Salvador, para estudar o aproveitamento do potencial energético das ondas do mar. A ideia inicial, inspiração para o projeto científico, foi proposta pelo empresário baiano Hélio Borges. O projeto contemplará a construção de um modelo reduzido inovador de um gerador de energia ondomotriz, sobre o qual serão conduzidas avaliações das funcionalidades e desempenho, confrontando resultados de simulações computacionais com resultados de ensaios reais, obtidos do modelo reduzido em tanque de ondas costeiro.

Referência em cyber security

Aproveitando seu know-how e qualificação técnica, o Lactec vem trabalhando para transformar a unidade de Salvador em um centro de referência em segurança cibernética. Na nova unidade, será montado um laboratório para suporte aos projetos de P&D em segurança cibernética e prestação de serviços de análise de risco, metodologias de prevenção e de Cyber Security by Design, que consiste em planejar o sistema de segurança da comunicação de dados, desde o início da concepção do projeto.

No laboratório, serão reproduzidos os ambientes de geração, transmissão e distribuição de energia para os testes de vulnerabilidade dentro dos sistemas, que permitirão simular desde fraudes em medidores inteligentes até tentativas de desligamento de instalações elétricas. A iniciativa conta com a parceria da Israel Electric Corporation, empresa que acumula ampla experiência na área de segurança cibernética aplicada ao setor elétrico. Pesquisadores das duas instituições já vêm trabalhando em conjunto, desde 2016, primeiro dentro da Chamada Coordenada Brasil-União Europeia e, mais recentemente, em um projeto de P&D de cyber security para a Neonergia.

Estrutura

A unidade do Lactec em Salvador é a primeira fora de Curitiba (PR), onde estão a sede da empresa e outras quatro unidades tecnológicas. Na capital paranaense, estão concentradas a estrutura de laboratórios e as áreas de Geossoluções, Meio Ambiente, Estruturas Civis, Química, Materiais, Hidráulica, Eletrônica, Sistemas Elétricos, Mecânica e de Desenvolvimento de Softwares, entre outras áreas de apoio.

Comentários

Deixe uma mensagem