A iluminação, os iluminados, os outros a as tarifas de energia no vermelho

nov, 2017

O “Dia da Iluminação”, instituído no estado de São Paulo em dezembro de 1988 pelo então governador Orestes Quércia e que é celebrado em 21 de outubro de cada ano, pode ser uma oportunidade para se avaliar o estágio da evolução desta área específica com imensa capacidade de geração de emprego e renda. As mudanças recentes devido às pesquisas e novas tecnologias modificou drasticamente o cenário mundial de fabricantes destes sistemas.

Vivemos uma nova fase de conceitos de projetos, aplicações, qualidade de vida, oportunidades de eficiência energética, aspectos de redução de resíduos, redução de custos com mão de obra, aspectos de sustentabilidade e muitas outras vantagens. A importância do fato e dos feitos premiou os cientistas Akasaki, Amano e Nakamura com o prêmio Nobel de Física em 2014 pela descoberta da geração da luz azul com Led, e que, em conjunto com as anteriormente existentes vermelha e verde, viabilizou a produção da luz branca. Os três laureados teriam passado suas vidas trabalhando neste desenvolvimento em uma lição de persistência que os orientais sempre nos ensinam. O mercado de iluminação se mostra promissor e resiliente e se encontra em franca evolução tecnológica. Que saibamos tirar proveito desta onda com produtos e serviços de alta qualidade e eficiência.

Uma semana antes, precisamente, o dia 15 de outubro lembra os nossos heróis, principais responsáveis por aquilo que nos tornamos. Aos nossos queridos e alguns já saudosos mestres, obrigado por dedicaram suas vidas por tornar o mundo melhor compartilhando o bem mais valioso: o conhecimento.

Como nem só de luz e bons propósitos tem sido nosso cotidiano, o lado negro da força continua a seduzir nossos homens que eleitos ou indicados para cumprir um papel digno insistem em se conectar às paixões mundanas. Pelo que tudo indica, nossos dirigentes do Comitê Olímpico do Brasil (COB) apavoram até os deuses do Olimpo e uma nova tragédia não necessariamente grega, mas euro-latino-africana estaria por ser desvendada envolvendo novos personagens e ouro. Muito ouro. Olímpico? Não! Vergonhoso, típico daqueles que frequentam as sombras mal iluminadas, se seduzem pelo falso brilho das coisas, se desviando e também desviando verbas que poderiam ser aplicadas em programas educacionais desenhados por aqueles verdadeiros mestres supracitados. Isso evitaria a produção de milhões de analfabetos funcionais de nosso povo. Isso sim é tragédia!

No final deste outubro iluminado, a Aneel anuncia novo modelo da cobrança das bandeiras tarifárias, aumentando significativamente a tarifa vermelha, tornando o novo modelo de mais rápida reação ao ciclo dos reservatórios.

Vamos em frente, tirando o lixo da frente, arando e irrigando nossa terra. Das trevas para a luz!

Comentários

Deixe uma mensagem