Fusões e aquisições em energia aumentam 30% no primeiro semestre de 2018, aponta KPMG

out, 2018

O número de fusões e aquisições entre companhias de energia elétrica aumentou cerca de 30% nos primeiros seis meses de 2018, em comparação com o mesmo período do ano anterior, representando um aumento de quatro negócios concretizados no período. Os dados são da pesquisa da KPMG (rede global de firmas independentes que prestam serviços profissionais de Audit, Tax e Advisory) realizada com 43 setores da economia brasileira.

Entre as 17 transações realizadas por companhias energéticas no primeiro semestre deste ano, seis delas foram domésticas (entre empresas de capital brasileiro), enquanto quatro foram do tipo CB1 (empresa de capital majoritário estrangeiro adquirindo, de brasileiros, capital de empresa estabelecida no Brasil), em que empresas estrangeiras adquirem empreendimentos de brasileiros estabelecidos no Brasil.

Ainda foram realizadas uma do tipo CB2 (empresa de capital majoritário brasileiro adquirindo, de estrangeiros, capital de empresa estabelecida no exterior), duas CB3 (empresa de capital majoritário brasileiro adquirindo, de estrangeiros, capital de empresa estabelecida no Brasil), três CB4 (empresa de capital majoritário estrangeiro adquirindo, de estrangeiros, capital de empresa estabelecida no Brasil) e uma CB5 (empresa de capital majoritário estrangeiro adquirindo, de brasileiros, capital de empresa estabelecida no exterior).

“Os dados do levantamento indicam que houve um aumento em fusões e aquisições em comparação ao ano passado. Isso é reflexo dos leilões que vêm sendo realizados pelo Governo nos últimos meses. A tendência é que esse número aumente já que há novas licitações para serem realizadas”, analisa o sócio da KPMG, Paulo Guilherme Coimbra.

Comentários

Deixe uma mensagem