Eletropaulo intensifica treinamento para manutenção em linha energizada

ago, 2018

Pelo método, modernização e reparos na rede são feitos sem interrupção no fornecimento de energia

A Eletropaulo está investindo na capacitação técnica de colaboradores para trabalhar em linha viva, ou seja, realizar com segurança reparos e modernizações na rede sem interrupção no fornecimento de energia, em tensões que podem chegar a 23 mil volts. Cerca de 120 funcionários passarão por esse treinamento em 2018. No ano passado, foram 514.

Aproximadamente 50% das operações de manutenção programada são executadas em linha viva. Este tipo de ação permite que hospitais, escolas, indústrias, comércios, residências, bairros ou até mesmo cidades não tenham corte temporário de abastecimento de eletricidade por conta de reparos na rede.

Além de beneficiar os clientes, o trabalho em linha viva contribui para a redução da duração média e da frequência de interrupções no fornecimento de energia elétrica.

Essa tarefa complexa requer técnica e processos de segurança específicos, além de roupas e equipamentos especiais. Esses serviços geralmente exigem o uso de caminhões tipo cesta-aérea com braços isolantes, que garantem que o técnico não leve uma descarga elétrica quando realiza a atividade.

Existem três métodos para reparos na linha energizada:

Método ao contato

O trabalhador fica em contato com a rede energizada, mas não tem a capacidade de atrair ou repelir cargas elétricas pois está devidamente isolado, em outro potencial, utilizando equipamentos de proteção individual e de proteção coletiva adequados à tensão da rede.

Método ao potencial

Neste caso, o técnico fica em contato direto com a tensão da rede, mas usa um conjunto de vestimentas específicas que o mantém no mesmo potencial elétrico no corpo inteiro.

Método à distância

Nestas tarefas o eletricista trabalha em potencial de terra, ou seja, posicionado em escadas ou no solo, devidamente equipado com os itens de segurança. Neste método o técnico não deve ter nenhum contato direto com a rede elétrica.

Comentários

Deixe uma mensagem