Eletrobras apresenta lucro de R$ 5,5 bilhões no segundo trimestre de 2019

ago, 2019

A Eletrobras apresentou lucro líquido de R$ 5,5 bilhões no segundo trimestre de 2019 (2T19), resultado 305% superior ao lucro de R$ 1,3 bilhão obtido no mesmo período de 2018 (2T18). O lucro do 2T19 é composto pelo lucro líquido das operações continuadas de R$ 301 milhões e pelo lucro líquido de R$ 5,2 bilhões, referente às operações descontinuadas de distribuição, resultado da reversão do patrimônio líquido negativo da Amazonas Energia, decorrente da privatização da empresa.

 

A receita operacional líquida apresentou crescimento de 12%, passando de R$ 5,9 bilhões no segundo trimestre de 2018 (2T18) para R$ 6,6 bilhões no 2T19, com destaque para a agregação de receita da Eletrobras Amazonas GT de R$ 727 milhões e para a GAG Melhoria relativa às concessões renovadas de cerca de R$ 250 milhões. O Ebitda recorrente da companhia cresceu 8%, passando de R$ 2,8 bilhões no 2T18 para R$ 3,1 bilhões no 2T19.

 

No primeiro semestre de 2019 (1S19), a Eletrobras apresentou lucro líquido de R$ 6,9 bilhões, o que representa um aumento de 272% em relação ao lucro líquido de R$ 1,8 bilhão obtido no primeiro semestre de 2018 (1S18). O lucro do 1S19 é composto pelo lucro líquido das operações continuadas de R$ 1,8 bilhão e pelo lucro líquido de R$ 5,03 bilhões referente às operações descontinuadas de distribuição, destacando a privatização da distribuidora Amazonas Energia, que deixou de ser consolidada pela Eletrobras.

 

A receita operacional líquida apresentou crescimento de 9,2%, passando de R$ 11,9 bilhões no 1S18 para R$ 13,09 bilhões no 1S19, com destaque para a entrada em operação da UTE Mauá 3 da Eletrobras Amazonas GT e para o recebimento de GAG Melhoria relativa às concessões renovadas pela Lei 12.783/2013. Excluindo os efeitos não recorrentes, o Ebitda recorrente se manteve em linha no acumulado, passando de R$ 6,1 bilhões no 1S18 para R$ 6,03 bilhões no 1S19.

 

O indicador dívida líquida/Ebitda recorrente LTM (últimos doze meses) atingiu o nível de duas vezes, ultrapassando a meta da companhia de ficar abaixo de três vezes.

 

 

Destaques do 2T19

 

» Lucro líquido de R$ 5,5 bilhões;

» Receita operacional líquida de R$ 6,6 bilhões, influenciada pelo aumento de receita da Eletrobras Amazonas GT em R$ 727 milhões com início do fornecimento do CCEAR da UTE Mauá 3, RBSE de R$ 984 milhões;

» GAG melhoria de R$ 250 milhões;

» Ebitda CVM de R$ 1,3 bilhão e Ebitda recorrente de R$ 3,1 bilhões;

» Dívida líquida/Ebitda recorrente (LTM) em 30/06/2019 = 2,0;

» Ganho obtido com a reversão do PL negativo da Amazonas Energia, decorrente do processo de privatização, no montante de R$ 5,2 bilhões;

» Ganho com registro do Fair Value da RBSE, decorrente da variação da taxa de desconto NTN-B, no valor de R$ 1,6 bilhão;

» Provisão relativa aos créditos de CCC cedidos pela Amazonas Energia à Eletrobras, no montante de R$ 921 milhões;

» Provisões para contingências no montante de R$ 329 milhões;

» Reversão de Contratos Onerosos de R$ 248 milhões.

Comentários

Deixe uma mensagem