EDPR assegura, em duas semanas, mais de 1,5 GW de capacidade global futura

nov, 2019

Resultado foi atingido após anúncio da compra de 50% de uma carteira de parques de energia solar com capacidade instalada de 278 MW e da adjudicação de um contrato de 804 MW de energia eólica marítima por meio de uma JV, ambos nos Estados Unidos

Incorporações à capacidade instalada futura completam um período que se iniciou com o anúncio da adjudicação de 490 MW na Colômbia, agora o 14.º mercado da EDPR

EDPR supera já 70% dos 7,0 GW previstos no seu business plan como objetivo de capacidade global para o período de 2019-2022

 

A EDP Renováveis, SA («EDPR»), líder mundial no setor de energias renováveis e um dos maiores produtores mundiais de energia eólica, impulsiona a sua capacidade de produção global futura com a incorporação de 1,533 MW.

A energética, por meio da EDP Renewables North America LLC, anunciou na semana passada a compra de 50% da participação de uma carteira de projetos solares de 278 MW nos Estados Unidos e a conquista de um contrato de 804 MW para desenvolver energia eólica marítima, também nos Estados Unidos, através de uma joint venture na qual controla metade das ações.

O portfólio do primeiro anúncio engloba 3 parques solares e foi desenvolvido pela First Solar Inc. A entrada em funcionamento dos parques está prevista para os próximos meses e estão segurados por contratos de compra e venda de eletricidade (PPA, na sua sigla em inglês). No que diz respeito ao segundo anúncio, trata-se de um contrato para fornecer 804 MW — o suficiente para abastecer aproximadamente médio milhão de lares — com energia limpa e renovável a partir de instalações eólicas marítimas a clientes do estado de Massachusetts.

As incorporações encerram duas semanas de êxitos para a EDPR, que se iniciaram em 23 de outubro, com o anúncio da adjudicação de 490 MW na Colômbia — formalizando a entrada da EDPR no seu 14.º mercado — e que deu lugar posteriormente aos anúncios para o mercado dos Estados Unidos de um acordo de construção e transferência de 302 MW em Indiana e à assinatura de outro PPA de 200 MW de energia solar na Califórnia.

Com estes cinco acordos materializados em duas semanas, a EDPR assegurou mais de 70% dos 7,0 GW do objetivo de incorporação de capacidade global definido no business plan da empresa para o período de 2019-2022. Concretamente, nos últimos dez dias, foram alcançados mais de 20% dos objetivos.

Estes anúncios tocam-nos de forma especial já que conseguimos concluir operações com empresas de primeira categoria e em mercados chave, reafirma a nossa capacidade, nos reconhece e nos reforça como um dos principais operadores do mercado global de energias renováveis”, informa João Manso Neto, CEO da EDP Renováveis. “Hoje temos mais condições para continuar a crescer no desenvolvimento e consecução do nosso plano de negócios, na nossa capacidade de alcançar acordos corporativos e no nosso trabalho como impulsionadores de energias renováveis e intervenientes da transição energética“, conclui o executivo.

Estes acontecimentos ocorrem no mesmo período no qual a Windplus lançou a primeira das suas plataformas eólicas flutuantes, um feito no setor que ajudará a impulsionar esta fonte de energia e que foi levado a cabo pelo consórcio de empresas liderado pela EDPR (54,4%) e que conta também com a presença da Engie (25%), da Repsol (19,4%) e da Principle Power Inc. (1,2%). O Windfloat Atlantic, que é a designação do projeto concreto, foi capaz de implementar e gerar energia com êxito em profundidades de até 100 m, dando acesso a fontes de energia em alto mar até agora inalcançáveis.

Comentários

Deixe uma mensagem