DR ou DPS: quais as diferenças e por que usar numa residência?

set, 2019

Dispositivos são essenciais para a segurança nas instalações elétricas

A corrente elétrica provoca choques quando passa pelo corpo humano e, conforme sua intensidade, pode matar. Para aumentar a segurança das instalações elétricas e proteger pessoas, animais e edificações, dois dispositivos são essenciais e você já deve ter ouvido falar deles: o DR e o DPS. Mas, quais são as diferenças entre eles e por que toda residência deve utilizá-los?

O Dispositivo DR (diferencial residual) tem como função desligar automaticamente o circuito elétrico ao detectar fugas de corrente de baixa intensidade, protegendo pessoas e animais contra choques elétricos, e também as edificações e seus equipamentos de avarias e até incêndios. O DR deve ser instalado nos quadros de distribuição em série com os disjuntores de proteção.

A empresa informa que as versões com corrente nominal residual de até 30mA são destinadas, fundamentalmente, à proteção de pessoas, enquanto que as de correntes nominais residuais superiores a 30mA são destinados à proteção patrimonial.

 

DPS: contra sobretensão de origem atmosférica

Já o DPS (Dispositivo Protetor contra Surtos) tem uma função diferente na instalação: detectar a ocorrência de sobretensões transitórias de curta duração na rede elétrica e desviar as correntes de surto para a terra. As sobretensões circulam por três caminhos distintos: rede elétrica, linha telefônica e circuito de antena de TV. Por isso a importância da proteção nas três entradas.

A equipe da Tramontina explica que o DPS deve interagir com o sistema de aterramento, para completar a segurança e proteger as pessoas contra as descargas elétricas, bem como as edificações e aparelhos eletrônicos – a sua atuação não é apenas para as descargas atmosféricas (raios), mas também para sobretensões e instabilidades nas redes das concessionárias de energia. O DPS também atua protegendo contra surtos ocasionados pelo liga/desliga de grandes máquinas conectadas à mesma rede elétrica, como aparelhos de ar condicionado.

Mas, uma coisa o DR e o DPS têm em comum: eles devem ser instalados segundo as prescrições da Norma NBR 5410 para instalações elétricas de baixa tensão, a fim de garantir a segurança de pessoas e animais, o funcionamento adequado das instalações e a conservação dos bens. Devido às necessidades das capacidades de corrente e detalhes técnicos necessários para suportar os equipamentos, a Tramontina orienta que o dimensionamento do projeto elétrico seja feito por um engenheiro ou técnico da área elétrica.

Para conhecer outros detalhes importantes sobre o uso do DR e do DPS numa instalação confira o vídeo produzido pelo canal Sala da Elétrica: https://youtu.be/2TfzDAxh-88.

 

Comentários

Deixe uma mensagem