Confira os vencedores do Prêmio O Setor Elétrico do CINASE Rio Grande do Sul

set, 2018

O Prêmio O Setor Elétrico de Qualidade das Instalações Elétricas teve sua segunda edição no Rio Grande do Sul, onde seis empresas da região foram premiadas. Muito trabalho foi realizado junto às companhias de engenharia para que pudessem enviar os trabalhos técnicos para avaliação. “Tivemos o auxílio da RGE e de universidades como a UNISINOS e ULBRA”, comentou Adolfo Vaiser, idealizador e diretor da Editora Atitude, da revista O Setor Elétrico e do CINASE.

Antes de apresentar os ganhadores do Prêmio O Setor Elétrico (OSE), os presentes assistiram à palestra de João Jornada, membro titular da Academia Brasileira de Ciências e também da TWAS (The World Academy of Sciences), que fez um discurso sobre a “Inovação no setor”.

Os ganhadores do Prêmio O Setor Elétrico de Qualidade das Instalações Elétricas do Rio Grande do Sul

 

“Não gosto de holofote, mas realmente o evento é muito importante. Fui aluno do professor Ernani Maglia, que me deu uma boa oportunidade de formar processos cognitivos iniciais me acompanhando por toda a vida. E com isso, vou falar de inovação e tecnologia. É mito pensar que processo de inovação e de descoberta em geral é um lampejo de genialidade. Não é assim. É interessante dizer que, muitas vezes, processos de inovação surgem simultaneamente. Isso ocorre porque a essência do processo de inovação descoberto é essencialmente a mesma da conexão de ideias. Não é à toa que o surgimento do rápido desenvolvimento tecnológico se dá justamente com a conexão. É o conjunto de pessoas dominando diferentes aspectos que por meio de conexão conseguimos combinar partes. Isso é o que fazemos em instalação e temos que entender esse processo em detalhes”, destacou. E reforça que esse paradigma de instalação elétrica pode ser usado para atacar uma situação de diferentes naturezas, não formalmente analíticas.

Regis Sell Haubert, diretor da Exatron, patrocinador master do CINASE RS.

No total concorreram mais de 20 projetos em cada categoria dividida em: Instalações Elétricas Industriais e Comerciais, Energia Renovável, Pesquisa & Desenvolvimento, Projeto Luminotécnico, Inovação Tecnológica e Projeto do Ano.

Os vencedores

O Grupo Kobe venceu em duas categorias: Inovação Tecnológica e Projeto do Ano, com o projeto de Upgrade de Sustentabilidade e Eficiência Energética na Área de Movimentação de Cargas. O projeto da empresa RTG’s diesel é uma solução de eficiência energética, em que se converte uma máquina alimentada por um grupo gerador a diesel com um consumo médio de 15 litros/hora de óleo diesel, para uma máquina híbrida ou elétrica que conectada à rede elétrica na tensão de 15kV, consumindo aproximadamente 22,79kW/h.

“Fiquei surpreso quanto ao prêmio, pois o trabalho na área portuária é bastante difícil, já que são máquinas e tecnologias de outros países. Não temos players para fabricação dessas máquinas com custos em torno de U$ 6 milhões. Então, é uma tendência da área portuária de fazer o upgrade dessas máquinas para gerar uma grande economia de custos. Me sinto premiando a engenharia nacional”, afirmou Jairo Kobe, diretor do Grupo Kobe.

A empresa Optare ganhou o prêmio na categoria Instalações Elétricas Industriais e Comerciais, com o projeto que se diferenciou em relação aos demais por fazer um reparo geral no antigo Hospital Espírita de Porto Alegre (HEPA) que estava funcionando com 65% de sua capacidade de espaço físico. “Ficamos felizes e surpresos, mas quando foi mencionado os critérios de análise da premiação já sabíamos que iríamos concorrer, porque usamos todas as técnicas, inclusive de economia de energia. Foi muito gratificante”, disse.

Daniel Filippon, da Filippon Engenharia

Já na categoria Energia Renovável o prêmio foi para Studioeffi, com o projeto desenvolvido para a redução da mensalidade condominial dos lojistas e a sustentabilidade. Na categoria Pesquisa & Desenvolvimento, a premiada foi a PPGCA – Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), com o projeto de auxílio na análise de segurança de sistemas elétricos de potência, utilizando um algoritmo desenvolvido com base na meta-heurística de Otimização por Colônia de Formigas.

A RGE venceu o prêmio na categoria Projeto Luminotécnico, para o sistema de iluminação do Shopping Iguatemi Caxias do Sul/RS da rede BRMALLS, oferecendo um conceito moderno e inovador, com a substituição das luminárias, lâmpadas e reatores eletrônicos e eletromagnéticos de baixo rendimento por equipamento de tecnologia LED, proporcionando a disseminação do conceito de eficiência energética e adequação na distribuição da iluminância nos ambientes.

A divulgação do prêmio teve início em janeiro de 2018. Os critérios de avaliação foram atribuídos por notas de um time formado por oito jurados: Claudio Rancoleta, diretor da Urkraft e membro da comissão do Cobei/ABNT; Daniel Filippon, da Filippon Engenharia; João José Barrico, membro do GTT-10 do TEM e diretor da Engeletric;

João Jornada, membro titular da Academia Brasileira de Ciências e também da TWAS (The World Academy of Sciences)

Jobson Modena, coordenador da comissão do Cobei/ABNT; José Starosta, mestre em Engenharia Elétrica, membro do IEEE, diretor da SBQEE e da Ação Engenharia; Nunziante Graziano, mestre em energia e doutor em Business Administration; Renato Ely Castro, Coordenador do Curso de Engenharia Elétrica da Ulbra, e Sérgio Cardoso, professor do Departamento de Engenharia Elétrica da UFRS.

O resultado final foi obtido através de média ponderada devido a especificidade e aplicação de cada trabalho e a cada um dos especialistas avaliou um total de 12 itens: topologia da instalação elétrica ou sistema (distribuição e uso de energia em baixa tensão); fontes principais, complementares e de emergência; definição de linhas elétricas e circuitos de distribuição; subestações, painéis, transformadores, geradores e outros; proteção elétrica; proteção contra descargas atmosféricas; atendimentos as normas 5410, 14039, 5419, NR10 Aspectos e vantagens de operação e manutenção Automação e informação Qualidade de energia e eficiência energética Sistemas de iluminação Característica de originalidade e referência.

Comentários

Deixe uma mensagem