Conectividade em painéis elétricos

fev, 2019

Utilizando a Internet das coisas (IoT) para oferecer instalações mais seguras e confiáveis

Introdução

Embora muitas vezes não encarado com a devida importância, os equipamentos elétricos dentro de uma subestação funcionam como o coração de toda instalação, sendo parte integrante de qualquer tipo de negócio.

Segurança e disponibilidade de energia são os maiores objetivos de qualquer gerente de planta, que por sua vez procura uma condição ininterrupta e contínua de operação.

Segundo estudo publicado pela “Source Hartford Steam Boiler Insurance” e “Schneider Electric”, o impacto de uma hora parada para um banco pode custar até 2,6 milhões de Euros. Quando olhamos para a indústria, o impacto chega a ser de 300 mil a 2 milhões de Euros por hora parada, dependendo do segmento de mercado.

 Causas comuns de falhas

É natural, seja na indústria, em um simples prédio comercial ou até mesmo em nossas casas, que em algum momento do dia, tenhamos um aumento na demanda por energia. Infelizmente, os equipamentos instalados, muitas vezes, não estão preparados para suportar tal sobrecarga. Em alguns períodos e em algumas empresas, esse aumento de demanda pode ser contínuo e perdurar por meses e até anos.

Além da situação crítica de sobrecarga, outro fator muito importante que contribui para o aumento nas falhas elétricas é a falta de manutenção. Estudos apontam que as falhas em equipamentos elétricos são 3 vezes maior em componentes que não estão dentro do programa de manutenção, por exemplo, disjuntores, transformadores, entre outros. Nesses casos, a grande questão a ser respondida não é se a falha irá ocorrer, mas quando ocorrerá.

No gráfico, fica claro que ao menos 84% das causas de falhas em equipamentos elétricos podem ser atribuídas à falta de manutenção.

Fonte: Source Hartford Steam Boiler Insurance and Schneider Electric

Dentre as principais causas apresentadas acima, é possível mitigar grande parte desses problemas de campo com as novas tecnologias.

A IoT (Internet das coisas) está cada vez mais sendo utilizada em equipamentos elétricos. Atualmente, há condições de ter um painel elétrico 100% conectado a qualquer rede, coletando dados, monitorando e tomando ações quando necessário.

É como se o equipamento tivesse uma “voz”, que permite uma comunicação direta com a equipe de manutenção. É mais do que uma manutenção preditiva e preventiva, é possível fazer a manutenção baseada na condição do equipamento.

Novidades e tendências

Para auxiliar na tomada de decisão, os grandes fabricantes estão desenvolvendo plataformas inteligentes de monitoramento e controle, como no caso da Schneider Electric.

EcoStruxure ™

Trata-se de uma plataforma e arquitetura interoperável, aberta, plug-and-play e preparada para IoT.

Sua arquitetura baseia-se em três camadas: a primeira para os produtos conectados, a segunda para a camada de controle e a última para aplicativos e serviços, com o mais alto nível de conectividade e inteligência.

Sensores Wirelless

Para fazer o monitoramento da temperatura nas conexões elétricas, bem como o monitoramento ambiental de umidade, é possível contar com sensores de temperatura wirelles, o que facilita a instalação, aumenta a confiança  – pois não existe necessidade de fiação – e o mais importante, oferece a informação na palma da mão cem porcento do tempo. O grande valor para quem utiliza é ter, além da informação em tempo real, a inteligência do sistema para avisar caso algo esteja anormal, permitindo uma atuação antecipada à falha, o que, consequentemente, sobra mais tempo para outras atividades.

Monitoramento do disjuntor

Outra função interessante é a inteligência dos novos relés de proteção. Atualmente, é possível fazer o monitoramento do disjuntor por meio do relé de proteção.

O usuário pode monitorar a vida útil do disjuntor, desgaste mecânico e dos contatos principais de média tensão. Dessa forma, é possível planejar com precisão a manutenção ou substituição desse equipamento.

Ainda é possível contar com a conectividade nos novos relés de proteção, mostrando os dados remotamente pelo smartphone, sem a necessidade de expor o operador a qualquer risco inerente à proximidade física ao equipamento.

 

Conclusão

É um novo conceito em equipamentos elétricos, que permite a gestão eficiente dos ativos, conectividade 24/7 e segurança íntrinseca ao sistema, minimizando as falhas elétricas e se antecipando aos possíveis problemas.

 

*Eduardo Alonso Brandão é chefe de produtos de painéis primários de média tensão na Schneider Electric Brasil.

 

Comentários

Deixe uma mensagem