PortugueseEnglishSpanishGerman

Comportamento dos geradores na presença de capacitores – Parte 1

Edição 64 – Maio 2011
Por José Starosta

 

O uso de geradores como fonte de energia em instalações (fonte principal ou “backup”) tem se popularizado em função da importância que a energia elétrica assumiu nos processos de produção e administrativo e também nas oportunidades apresentadas pelos sistemas de cogeração largamente utilizados. Desta constatação valem algumas observações interessantes quanto ao comportamento dos geradores na presença de capacitores, a curva de capabilidade dos geradores e a relação entre a frequência de ressonância de um circuito e a mudança de fonte de alimentação.

Comportamento das fontes na variação da carga

O comportamento das fontes e, consequentemente, da tensão do sistema que esta alimenta as cargas, será dependente da relação da potência de curto-circuito (ou da impedância) desta fonte e da solicitação ou comportamento da carga a cada instante. Isto é, a cada variação da carga haverá uma resposta da fonte, traduzida pelo comportamento da tensão. Casos mais extremos produzem afundamentos de tensão que podem atingir níveis não tolerados pelas próprias cargas, produzindo efeitos imediatos como a má operação ou o seu desligamento.

Este efeito é bastante perceptível quando da partida (e seus transientes associados) ou da variação de cargas acionadas por motores como os elevadores, as bombas, os ventiladores, os compressores, os guindastes. No caso de geradores aplicados como fonte de “back up”, o que se nota é que o comportamento do sistema piora sensivelmente quando ele assume o lugar da fonte principal (transformador), geralmente, por conta da menor potência de curto-circuito do primeiro em relação ao segundo.

Existe uma relação direta entre o comportamento da tensão do sistema e a energia reativa consumida pela carga e esta situação é tanto mais perceptível quanto menor for a relação da potência de curto-circuito da fonte em relação à carga consumidora de significativa quantidade de energia reativa. A tensão tende a “cair”, causando os conhecidos afundamentos de tensão. A Figura 1 apresenta o comportamento da tensão do gerador com a operação de um elevador e a Figura 2 apresenta o comportamento da tensão com a mudança de fonte (transformador para gerador) para uma carga industrial.

No próximo capítulo, daremos continuidade a este assunto, analisando a capabilidade e a frequência de ressonância mencionados no início deste artigo.

Figura 1 – Comportamento da tensão de gerador com o consumo de energia reativa de elevador.

Seja membro do portal e acesse o conteúdo completo!

PLANO

Virtual Gratuito
R$ 0,00 00
  • Conteúdo Digital (restrito)

PLANO

Impresso + Virtual
R$ 275,00 por ano
  • Revista Impressa
  • Conteúdo Digital (100%)
Popular

PLANO

Virtual Ilimitado
R$ 11,90 por mês
  • Conteúdo Digital (100%)

Detalhes dos Planos

ACESSOS
VIRTUAL GRATUITO
VIRTUAL ILIMITADO
IMPRESSO + VIRTUAL ILIMITADO
Notícias do Setor
Guias Setoriais
Conteúdo Empresarial
Eventos do setor
Webinar
Vídeos
E-books
Artigos de opinião
Fascículos
Artigos técnicos
Colunistas
Revista O Setor Elétrico - Leitura e Download
Revista Impressa
No data was found

Próximo Evento

Evento: SBSE 2022
Data: 10/07/2022
Local: Centro de Eventos da Universidade Federal de Santa Maria
00
Dias
00
Horas
00
Min.
00
Seg.
Evento: EXPOLUX 2022
Data: 02/08/2022
Local: Expo Center Norte
00
Dias
00
Horas
00
Min.
00
Seg.
Evento: 15° Fórum GD Centro Oeste
Data: 10/08/2022
Local: Campo Grande - MS
00
Dias
00
Horas
00
Min.
00
Seg.
Evento: 38° CINASE Salvador
Data: 10/08/2022
Local: Centro de Convenções Salvador
00
Dias
00
Horas
00
Min.
00
Seg.

Controle sua privacidade

Nosso site usa cookies para melhorar a navegação.