CINASE potencializa negócios em Vitória (ES)

dez, 2017

Evento discutiu boas práticas, novas tecnologias e cenário normativo da engenharia elétrica no Brasil. 530 profissionais participaram da última etapa do evento em 2017

O Circuito Nacional do Setor Elétrico (CINASE) encerrou as atividades do ano com mais uma edição de sucesso realizada na cidade de Vitória (ES), entre os dias 19 e 20 de outubro. O evento contou com a presença de cerca de 530 profissionais, que participaram do congresso técnico e conferiram de perto a exposição de produtos e tecnologias apresentadas pelas empresas patrocinadoras.

No formato de congresso mais área de exposição simultânea, o CINASE tem como intuito promover a disseminação de conhecimento técnico a partir de palestras conferidas por especialistas renomados e com experiência comprovada em suas áreas de estudo e atuação. O congresso é, então, organizado de modo a abordar toda a cadeia do setor elétrico – da geração até a instalação de baixa tensão.

Nesta edição, a abertura do evento foi feita pelo diretor geral da EDP Espírito Santo, João Brito Martins, que abordou o tema “O futuro do setor elétrico”. Em sua apresentação, o executivo discorreu sobre a transformação que o setor de distribuição de energia elétrica deve sofrer nos próximos anos com a entrada maciça da geração distribuída no sistema.

De acordo com o executivo, o Brasil está em um bom momento e pode tomar agora uma série de decisões no sentido de ajustar a regulação para tornar o país mais competitivo. “Acreditamos que a nova legislação está voltada para a modernização do setor”, avalia. Martins crítica, no entanto, o modelo atual da ferramenta de P&D da Aneel. “Hoje, o P&D é muito realizado em parceria com universidades e não chega à indústria. Seria ótimo se houvesse incentivo para que as indústrias também utilizassem esse modelo para desenvolver produtos”, diz. Para o executivo, o setor deve passar por uma transformação muito forte e as utilities precisarão ser provedoras de soluções para os clientes e não mais meramente provedoras de energia elétrica.

O primeiro dia do evento teve ainda uma apresentação sobre geração distribuída a partir de energia solar fotovoltaica feita pelo CEO da Engie Solar, Rodolfo de Sousa Pinto, que discorreu sobre oportunidades de negócios com micro e minigeração e forneceu dados estatísticos sobre a evolução da capacidade instalada da energia solar no Brasil e no mundo.

 

Operação, manutenção e ensaios em subestações; transformador elétrico e o meio ambiente; painéis de média tensão e a revisão da ABNT NBR IEC 62271-200; Certificação de produtos de iluminação com Leds; e qualidade de energia, compensação reativa e eficiência energética foram outros temas abordados por especialistas em cada uma das áreas no primeiro dia do congresso.

Já o segundo dia do evento foi preenchido por temas, como: a revisão da norma de instalação elétrica de baixa tensão, a ABNT NBR 5410; conscientização sobre o uso da eletricidade – estatísticas da Abracopel; os impactos da nova ABN NBR IEC 61439-1 (conjuntos de manobra e controle de baixa tensão); novidades e tendências em Proteção de Descargas Atmosféricas (PDA); e segurança do trabalho.

Assim como nas edições anteriores, nos intervalos de cada palestra técnica apresentada por um especialista, os congressistas tiveram ainda a oportunidade de participar de diversas mini palestras proferidas por profissionais das empresas expositoras. É importante mencionar que todas as miniapresentações passam pelo crivo dos coordenadores do evento e são focadas em assuntos estritamente técnicos, evitando abordagens comerciais. Dessa maneira, os participantes são abastecidos de conteúdo técnico e de qualidade durante todo o período do evento.

A edição de Vitória (ES) foi uma das que mais surpreenderam em número de participantes e de empresas patrocinadoras. Participaram do evento cerca de 45 empresas, entre patrocinadores e apoiadores. As empresas patrocinadoras foram: ABB, AltoQi, Andaluz, Beghim,BRVal, Brametal, Clamper, DKC, Eletromil, Embrastec, Flir, Gazquez, Grupo A.Cabine, IFG, KitFrame, Maxtil, Nexans, Nortel, Omicron, Pextron, Phoenix Contact, Proauto, Rittal, SEL, Solução Equipamentos, Soprano, TAF, Tavrida Electric, TDK, Utili e Weg.

Entre as empresas e instituições apoiadoras do evento, estiveram: Andaluz, CDMEC, Coopttec, Crea-ES, EDP, Eletromil, Engelmig, Grunner, IPOG, Senai, Senge-ES, Sindifer, Sinduscon-ES, Sinergia-ES e Sintec.

Na opinião do gerente comercial da Brametal, Maurílio Hidalgo, o evento foi importante à medida que trouxe oportunidades de negócios, especialmente, em geração distribuída de energia solar fotovoltaica no Espírito Santo.

Para 2018, as edições do CINASE reservam grandes surpresas. Para começar, haverá uma edição extra em São Paulo, realizada em parceria com o Grupo Canal Energia. Além disso, as edições regionais contarão com o Prêmio OSE de Instalações Elétricas, que reconhecerá os melhores projetos de elétrica de cada região que receberá o congresso. Confira os meses e cidades por onde passará o CINASE em 2018.

CINASE 2018

Fortaleza – 30ª etapa, em maio de 2018;

São Paulo – 31ª etapa, em junho de 2018;

Porto Alegre – 32ª etapa, em agosto de 2018;

Rio de Janeiro – 33ª etapa, em outubro de 2018.

Mais informações podem ser encontradas em breve no site www.cinase.com.br

Comentários

Uma Resposta

  1. […] post CINASE potencializa negócios em Vitória (ES) appeared first on O Setor […]

Deixe uma mensagem

%d blogueiros gostam disto: