Brametal adquire Tector

fev, 2018

A Brametal, fabricante de estruturas metálicas para geração e transmissão de energia, acaba de concluir a aquisição da Tector Engenharia, empresa do mesmo segmento de atuação. Com a incorporação, a companhia passa a ter capacidade de produção de até 120 mil toneladas em mix de produtos.

“O plano de crescer fazendo uma incorporação sempre existiu. Foi então que, em 2016, surgiram as primeiras conversas com o Grupo BMG, proprietário da Tector, uma planta muito similar à nossa”, conta Ricardo Brandão, presidente do Conselho da Brametal. A negociação, já com aprovação do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), foi finalizada em dezembro do ano passado.

A transação permitirá à Brametal trabalhar com mais tranquilidade para atender à demanda, especialmente em momentos de pico, que são, por exemplo, aquelas ocasiões em que um projeto obtém licença ambiental ou outras autorizações para construção. “Sempre trabalhamos sobre pressão para atender aos prazos. Agora, a expectativa é que trabalhemos com um pouco mais de conforto na produção para atender aos prazos dos clientes”, explica Brandão. Com isso, a expectativa é que o faturamento da companhia cresça em torno de 25% ainda neste ano de 2018.

Questão logística

Outro ponto decisivo para a aquisição diz respeito à localização da unidade fabril, na cidade de Sabará, em Minas Gerais. “A logística favorece alguns mercados, especialmente, o norte do país. A fábrica está muito bem localizada, em uma região consolidada, na grande Belo Horizonte, e com oferta de mão de obra”, completa Brandão.

Sobre o processo de transição, a Brametal afirma que se trata de uma planta em perfeitas condições, com área total de 23 mil metros quadrados, que não precisará de muitas intervenções. “Vamos apenas fazer alguns ajustes em equipamentos, modernizar outros e implementar a cultura Brametal na nova unidade”, completa o presidente do Conselho. A marca Tector não será preservada, mas segundo ele, o quadro de colaboradores (174 pessoas) será mantido, com expectativa de novas contratações.

A empresa está confiante ainda na demanda que deverá surgir em decorrência dos leilões de geração e transmissão realizados no fim do ano passado. “Alguns clientes tradicionais da empresa arremataram alguns lotes, então, existe uma tendência de a Brametal também fechar bons contratos com esses parceiros. É cedo ainda para dizer que a empresa tenha determinado volume, mas a tendência é manter o market share que vem tendo em todos os leilões”, avaliou o diretor de marketing da empresa, Alexandre Schmidt.

Brametal
Nova planta industrial da Brametal, em Sabará (MG).

Comentários

Deixe uma mensagem