Avaliação de riscos devidos à incidência de raios em áreas abertas – Parte 04/04

mar, 2020

Por Professor Antônio Roberto Panicali, da Proelco

 

Avaliação de uma configuração de captores para redução do nível de risco

A figura 5 mostra uma das configurações possíveis de captores que praticamente elimina a incidência de raios na arquibancada. A exequibilidade dessa solução dependerá de projetos estruturais das torres de sustentação e dos cabos captores, levando-se em conta tanto as especificações dimensionais e de materiais contidas no item NBR-5419-3 (2015) bem como eventuais cargas de vento e geada.

Embora a configuração de captores mostrada na figura 5 seja suficiente para eliminar a incidência direta sobre a arquibancada, é recomendável que, em paralelo com o dimensionamento estrutural, seja levado em conta o espaçamento mínimo entre captores e torcedores, de modo a evitar a ocorrência de descargas secundárias: é possível que tais estudos resultem na necessidade de complementar a rede de captores ilustrada na figura 5, com a criação de conexões adicionais entre eles, criando caminhos múltiplos para escoamento das descargas atmosféricas, permitindo minimizar a distância entre os torcedores (de pé!) e os captores; orientações nesse sentido podem ser  encontradas  na  NBR 5419-3 (2015) item 6.3.

 


Jobson Modena é engenheiro eletricista, membro do Comitê Brasileiro de Eletricidade (Cobei), CB-3 da ABNT, onde participa atualmente como coordenador da comissão revisora da norma de proteção contra descargas atmosféricas (ABNT NBR 5419). É diretor da Guismo Engenharia | www.guismo.com.br

Comentários

Deixe uma mensagem