Avaliação de riscos devidos à incidência de raios em áreas abertas – Parte 02/04

dez, 2019

Descrição da instalação a ser protegida:

Como mostrado na figura 1, trata-se de uma arquibancada em concreto armado, tendo na parte traseira dois postes de iluminação nos topos dos quais foram instaladas hastes captoras conectadas a cabos de descidas aterrados em eletrodos junto às bases dos postes, apresentando, cada uma, resistências em baixa frequência da ordem de 6 Ohm.

Figura 1: Arquibancada geral para 4.000 torcedores.

A densidade média de raios na região, Ng é de 10 descargas/km2.ano.

A ocupação máxima da arquibancada é cerca de 4.000 torcedores. Por outro lado, tendo em vista que, para um ser humano ereto, com 1,5m de altura, sobre uma superfície plana, a área efetiva de captação de descargas corresponde aproximadamente a um círculo com 20m de raio, conclui-se que basta a presença de algumas dezenas de torcedores espalhados pela arquibancada para que a probabilidade de incidência sobre algum torcedor independa do número total de presentes! Face ao exposto, no presente trabalho, as estimativas de risco de incidência sobre algum torcedor se basearam na hipótese de que todos os finais de semana, algumas dezenas de torcedores ocuparão a arquibancada por oito horas/semana.


Jobson Modena é engenheiro eletricista, membro do Comitê Brasileiro de Eletricidade (Cobei), CB-3 da ABNT, onde participa atualmente como coordenador da comissão revisora da norma de proteção contra descargas atmosféricas (ABNT NBR 5419). É diretor da Guismo Engenharia | www.guismo.com.br

Comentários

Deixe uma mensagem