Aumento na venda de carros sustentáveis aquece comércio de carregadores elétricos em Minas

dez, 2019

Pioneiro na oferta do produto em Minas Gerais, Grupo Loja Elétrica teve aumento de 266% nas vendas em 2019

Com a retomada do mercado imobiliário e a preocupação da indústria automobilística em oferecer opções mais sustentáveis de locomoção, a adesão a veículos elétricos já é uma tendência global. Pensar no uso de tecnologias que aumentem a eficiência energética é cada vez mais necessário e o Grupo Loja Elétrica tem acompanhado de perto esse nicho de mercado.

A Loja Elétrica é pioneira em Minas Gerais na venda de carregadores elétricos e desde 2017 vem se dedicando a fomentar a demanda. Este ano, as vendas do produto tiveram um aumento de 266% em comparação a 2018 e expectativa é dobrar as vendas em 2020. “Desde o ano passado estamos participando de vários eventos do setor. Também recebemos estudiosos, tanto do setor automobilístico quanto da construção civil, para discutir essa nova tecnologia e como ela está sendo estruturada em Minas”, comenta a supervisora de vendas da Loja Elétrica, Patrícia Rocha.

Além da venda de carregadores, em 2020 a Loja Elétrica irá disponibilizar uma vaga em cada uma de suas unidades em Belo Horizonte para a recarga gratuita de veículos. “Aqui em BH já existem construções que contam com vagas para carros elétricos e outros que disponibilizam o veículo para compartilhar. Queremos acompanhar esse desenvolvimento. Isso tem tudo a ver com o momento em que estamos vivendo: gerações mais conscientes em preservar nossas fontes”, afirma Patrícia.

De acordo com a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (ANFAVEA), o Brasil bateu recorde de venda de veículos elétricos e híbridos em 2018. Foram vendidos 4 mil novos carros, um aumento de 20% em relação a 2017 e que representa de 0,2% das vendas totais. Desde 2012, o crescimento anual médio de vendas de carros elétricos é de 112%. Em 2026, segundo projeções da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), a frota deve aumentar para 360 mil veículos.

Comentários

Deixe uma mensagem