A importância do planejamento de iluminação pública em todo o país

jan, 2019

Recentemente, a Associação Brasileira de Distribuidoras de Energia
Elétrica (Abradee) publicou um estudo que apontou que o Brasil possui a
quarta maior carga tributária na conta de luz, ficando atrás apenas da
Dinamarca, Alemanha e Portugal, em comparação com outros 30 países.
Se nos questionarmos sobre o preço final da energia elétrica, estamos
na 16ª posição.

De acordo com dados da Secretaria de Energia e Mineração do Governo do
Estado de São Paulo, em São Paulo, por exemplo, o consumo anual de
energia chega a aproximadamente de 145 mil GWh, um consumo muito
expressivo no país. Temos muitas formas de diminuir este consumo.

Uma iniciativa que traz uma redução significativa para os municípios
é a atenção e dedicação aos projetos de iluminação para vias
públicas. Trocar as lâmpadas convencionais por luminárias LED, que
são mais eficientes e têm menor custo de manutenção, podem
proporcionar um impacto significativo nas contas públicas.

Além de ser mais duradouras, as luminárias LED têm a eficiência
luminosa maior do que as usadas nas vias públicas e rodovias
atualmente. A redução dos custos com manutenção e o menor consumo
energético passam a refletir também no bolso da população, podendo,
com o tempo, diminuir o valor da Contribuição para o Sistema de
Iluminação Pública (COSIP) que é passada para os consumidores. Além
disto ainda é possível oferecer uma maior segurança pública em
locais com pouca iluminação ou iluminação de baixa qualidade, com
baixo índice de reprodução de cor (IRC).

Outro alternativa que precisa ser estudada é a implementação de novas
tecnologias que podem ser agregadas às luminárias de LED. As
luminárias são um grande facilitador da implementação do conceito de
Smart Cities, cidades inteligentes, pois podem ser integradas a
sistemas que contribuem com a melhoria da qualidade de vida das pessoas
em grandes centros urbanos.

Com o avanço do conceito de Smart Cities, os serviços tecnológicos
poderão ser facilmente implementados ao de iluminação e gerenciados
remotamente por meio de telegestão. Outros ofícios como vigilâncias,
câmeras de segurança, monitoramento de pessoas e veículos, também
podem ser adaptados às luminárias. Além disso, é possível incluir
conexão Wi-Fi nas luminárias e tornar o acesso à internet maior para
todos os moradores.

Por fim, acredito que essa questão deve ser prioridade para os
investimentos das prefeituras, pois além de trazer grandes economias
para os cofres públicos e melhorar a gestão municipal, consegue gerar
muitos benefícios para a população.


Por Rodrigo Travi é CEO da Ledax e empreendedor serial formado em
Engenharia Elétrica e Eletrônica pela Universidade Federal da Bahia_

Comentários

Deixe uma mensagem