9ª Ecoenergy recebeu 13 mil visitantes em três dias de palestras e lançamentos na área de energia limpas e renováveis

jun, 2019

Temas relacionados às questões regulatórias, tributárias, perspectivas de expansão e possibilidade do setor foram debatidos por dezenas de especialistas

São Paulo, junho de 2019 A Ecoenergy – Feira e Congresso Internacional de Tecnologias Limpas e Renováveis para Geração de Energia, destacou em sua 9ª edição temas relacionados às questões regulatórias, tributárias, perspectivas de expansão e possibilidade do setor. Durante três dias de evento, dezenas de congressistas participaram de palestras e painéis sobre temas que envolvem as energias renováveis, como solar, fotovoltaica, eólica e biomassa.
O evento, organizado e promovido pela Cipa Fiera Milano, ocorreu de 21 a 23 de maio, no São Paulo Expo, e reuniu 13 mil visitantes, entre engenheiros, instaladores, integradores, distribuidores, diretores e novos interessados nos benefícios que o setor pode gerar para seus negócios. Além da área de exposição, com 125 empresas nacionais e internacionais em 7 mil m2 de área apresentando suas soluções e lançamentos, os principais debates, palestras e mesas redondas ocorreram no 9º Congresso Ecoenergy e no 3º Biomass Day – Congresso Internacional da Biomassa.

“A feira Ecoenergy posiciona-se como a principal plataforma de negócios no Brasil para as energias solar, eólica, de biomassa, de combustíveis gasosos, líquidos e sólidos e também geotérmica e hidrelétrica. O evento reuniu as fontes de energia do futuro. Elas atraem interesse cada vez maior pelos custos de implantação em queda e pelas vantagens importantes em sustentabilidade”, afirma Rimantas Sipas, diretor comercial da Cipa Fiera Milano.

Congressos Ecoenergy e Biomass Day

O 3º Congresso Biomass Day abordou desafios e gargalos para o desenvolvimento de biomassas no Brasil, tanto para produção de energia elétrica, com foco na eficiência operacional e financeira, quanto para as tendências na geração de bioprodutos com alto valor agregado.

Durante o evento, a questão da falta de informação sobre o Biogás foi debatida. De acordo com Marcela Rezende, representante do CIBiogás (Centro Internacional de Energias Renováveis – Biogás), as entidades ligadas ao biogás têm participado das discussões públicas e na criação de marcos regulatórios, mas o cenário ainda é modesto. “Temos que dar segurança para o investidor de que aquilo vai pra frente. Precisamos de leilão dedicado ao biogás, políticas que trazem essa segurança. Se tenho respaldo regulatório e governamental e fonte participando de leilão, passamos a ter contratos de energia vendidos. Assim, o investidor passa a dar crédito para esse mercado”, explica Rezende.

A questão de eficiência energética também foi um dos temas explorados no Congresso Ecoenergy. Segundo Alexandre Sedlacek Moana, presidente da Abesco (Associação Brasileira das Empresas de Conservação de Energia), o setor de eficiência energética deve ser olhado e reavaliado de forma constante, como todas as tecnologias existentes, buscando aprimoramento e formas mais otimizadas de viabilização. “No Brasil são executadas diversas iniciativas de eficiência energética, mas acreditamos que o potencial é muito maior. E uma forma de fazer com que isso tenha compatibilidade entre potencial e execução é a criação de políticas mandatórias de eficiência pelo usuário final, seja indústria, comércio, residencial ou poder público”, explica.

Avaliação positiva de expositores

Expositores da feira Ecoenergy estão otimistas quanto aos contatos feitos durante o evento. Isso porque o público diversificado apresentou um perfil de compradores e também de futuros compradores, que desejam otimizar suas empresas com a instalação de fontes de energia renováveis.
“Não fechamos nosso balanço, mas acreditamos num bom resultado. O movimento na feira pode gerar novos negócios. Muitas empresas estão interessadas em conhecer a tecnologia fotovoltaica”, afirma Ricardo Mansour, CEO da Bluesun Solar do Brasil.

De acordo com Michel Bez Birolo, diretor executivo da Ibrap, novos clientes no segmento ajudam no crescimento do setor, impactando diretamente nas vendas. “Esta feira está interessante para nós, porque estamos expondo e fazendo contato com clientes e possíveis parceiros”, pontua Birolo.

Mesmo com o intuito de apenas expor sua nova linha de produtos, a representante do marketing da Komeco, Mariel Sandri, destaca as possibilidades de negócio que se apresentará. “Viemos com o objetivo de apresentar os produtos para o mercado. Sempre esperamos fazer negócio, mas na feira começa uma conversa. Temos negócios engatilhados.”

Mais informações para imprensa:
2PRÓ Comunicação – Email equipe: [email protected]

Comentários

Deixe uma mensagem