Publicidade - Revista O Setor Eltrico
Publicidade - Revista O Setor Eltrico

Revista O Setor Elétrico


Atitude Editorial

 

 

Facebook - O Setor Elétrico Twitter - O Setor Elétrico You Tube - O Setor Elétrico RSS - O Setor Elétrico

Abrangência da sustentabilidade e o setor elétrico

E-mail Imprimir

Edição 73 / Fevereiro de 2012
Por Michel Epelbaum 

Para uma reflexão sobre a abrangência da sustentabilidade empresarial, seguem algumas situações reais em que alguma questão de sustentabilidade gerou riscos e exposição pública:

  • Pesquisa do Greenpeace (2011) detecta que 30% dos brinquedos e produtos infantis chineses pesquisados têm metais pesados tóxicos (alguns deles vendidos no Brasil), dentre eles o Hot Wheels (Mattel) e o Lego Creator (Lego);
  • O Brasil (a agroindústria do álcool) é acusado por organizações internacionais (ONU e OIT) de explorar a cana de açúcar com casos de mão de obra infantil e escrava e pode ter barreiras à exportação (2009);
  • Jornal “O Globo”, 01/02/2012: Inmetro institui o selo voluntário de eficiência energética de veículos, nos moldes dos eletrodomésticos e lâmpadas, com início em abril/12. A matéria informa que as marcas Citroen, Hyundai e Nissan alegaram falta de tempo para se prepararem e que a GM não apresentou justificativa pela não participação.

Os casos citados e a definição de sustentabilidade empresarial a seguir mostram a sua amplitude, complexidade e polêmica: modelo de gestão de negócios que mantém a capacidade da Terra de suportar a vida e seus recursos, considerando as dimensões econômica-social-ambiental – no inglês – “Triple Bottom Line”. O termo foi criado em 1994 por John Elkington, fundador da empresa inglesa SustainAbility, representando a expansão do modelo de negócios para um novo estágio que passa a considerar o desempenho ambiental e social, além do econômico tradicional. Envolve a transparência nos propósitos e na postura da empresa, considerando as necessidades e expectativas das partes interessadas. 

Para descrever a sua abrangência de temas, usaremos como base a norma ISO 26000, a mais moderna sobre responsabilidade social e sustentabilidade (ver figura e tabela). Com as discussões mundiais para elaboração desta norma, houve um alinhamento entre estes dois conceitos. A responsabilidade social de uma empresa passa a ser entendida como “o meio” ético e transparente de ser e agir para controle dos impactos de suas decisões e atividades na sociedade e no meio ambiente para atingir o desenvolvimento sustentável (fim).

Tabela – Principais questões da sustentabilidade (ref: ISO 26000)

NOTA: A governança organizacional não foi incluída na tabela, pois, apesar de ser tratada como um tema, tem conotação transversal e remete à forma de estruturação da organização.

 

QUESTÕES DE DIREITOS HUMANOS 

ABRANGÊNCIA

Discriminação

Evitar a discriminação de todos os tipos (p.ex. raça, cor, gênero, idade, idioma, religião, situação econômica, deficiência, estado civil ou situação familiar, relacionamentos pessoais e estado de saúde - como ser portador de HIV/AIDS).

 

Direitos civis e políticos

Direitos à vida, segurança pessoal, propriedade, à liberdade, dentre outros. Liberdades de opinião e expressão, de reunião pacífica e de associação, religião ou crença, privacidade, e a participar de eleições, dentre outros.

 

Direitos econômicos, sociais e culturais

Direito à educação, trabalho em condições dignas, liberdade de associação, padrão adequado de saúde e de vida; alimentação, vestuário, moradia, assistência médica e a proteção social necessária, dentre outros.

 

Princípios e direitos fundamentais no trabalho

Liberdade de associação e o reconhecimento efetivo do direito a negociação coletiva; a eliminação de trabalho forcado ou compulsório; abolição do trabalho infantil; eliminação da discriminação relativa ao emprego e a ocupação.

 


QUESTÕES DE PRÁTICAS TRABALHISTAS

ABRANGÊNCIA


Emprego e relações de trabalho

Direito a contrato de trabalho, e recurso adequado caso os termos do contrato de trabalho não sejam respeitados.

 

Condições de trabalho e proteção social

Salário e outras formas de remuneração, jornada de trabalho, férias, práticas disciplinares e de demissão, proteção à maternidade e questões relativas ao bem-estar, tais como instalações sanitárias, refeitórios e serviços médicos.

 

Saúde e segurança no trabalho

Promoção do bem-estar físico, mental e social dos trabalhadores e prevenção de riscos ocupacionais; adaptação do ambiente de trabalho aos trabalhadores.

 

QUESTÕES DE PRÁTICAS LEAIS DE OPERAÇÃO 

ABRANGÊNCIA

Comportamento ético nas organizações

Práticas anticorrupção, envolvimento político responsável, práticas anticoncorrência desleal, respeito ao direito de propriedade.

Promoção na cadeia  de valor

Influenciar outras organizações a promover a adoção e apoio a princípios e práticas de responsabilidade social, por meio de seus processos de compra.

 


QUESTÕES RELATIVAS AO CONSUMIDOR

ABRANGÊNCIA

Práticas justas de marketing, propaganda, venda e pós-venda

Marketing e venda responsável, práticas contratuais justas. Atender ao consumidor sobre reclamações e controvérsias. Proteger/dar privacidade aos dados do consumidor. Promover a educação/conscientização do consumidor.

 

Saúde e segurança do consumidor

Fornecer produtos e serviços seguros e que não ofereçam riscos inaceitáveis quando usados ou consumidos. Fornecer instruções claras de uso seguro.

 

Consumo sustentável

Consumo de produtos e recursos em taxas coerentes com o desenvolvimento sustentável.

 

Acesso a serviços essenciais

Contribuir com o cumprimento do direito de acesso a serviços essenciais como saúde, eletricidade, gás, água, esgoto e comunicação.

 

 

QUESTÕES DE MEIO AMBIENTE

ABRANGÊNCIA

 Prevenção da poluição

Evitar ou reduzir todos os tipos de poluição (do ar, da água, do solo, uso e descarte de produtos químicos, sonora, visual e outras).

 

 Uso sustentável de recursos e energia

Ser usados a uma taxa menor ou igual à taxa de reposição natural; conservação, uso e acesso à água, eficiência no uso de materiais. Cabe ressaltar a eficiência energética e as energias renováveis.


 Mitigação e adaptação às mudanças climáticas

Inventariar e reduzir as emissões de gases de efeito estufa (GEE) provenientes de atividades humanas para evitar as alterações climáticas globais (por exemplo, aumento de temperaturas, aumento de eventos extremos, etc.).

 

Proteção/restauração do  ambiente  e  biodiversidade

Valorização e proteção da biodiversidade, uso sustentável do solo e dos recursos naturais, desenvolvimento urbano e rural ambientalmente favorável.

 


QUESTÕES DE DESENV. E ENVOLV. COMUNITÁRIO

ABRANGÊNCIA

Envolvimento comunitário

Ser uma empresa-cidadã, envolvendo-se e participando de instituições civis/redes de grupos e indivíduos da sociedade civil.

 

Desenvolvimento comunitário

Participar do processo de desenvolvimento da comunidade (por exemplo, educação, cultura e saúde), estimulando o empreendedorismo e geração de renda.

 

Pela sua amplitude e complexidade, a sustentabilidade empresarial requer uma gestão sistêmica, estruturada e de longo prazo. Sobre as situações citadas, sugiro algumas perguntas para reflexão sobre o setor elétrico: 

  • Metais pesados nos brinquedos chineses: e as substâncias envolvidas na fabricação dos equipamentos do setor elétrico?

 

  • Mão de obra infantil e escrava nas plantações de álcool: e como andam as práticas dos fornecedores de nossas fábricas sobre direitos humanos?


  • Eficiência energética de veículos: e qual é a eficiência energética de nossos produtos?
Veja também:

Itens relacionados:
Itens mais atuais:
Itens mais antigos:


Adicionar comentário


Security code
trocar