Publicidade - Revista O Setor Eltrico
Publicidade - Revista O Setor Eltrico

Revista O Setor Elétrico


Atitude Editorial

 

 

Facebook - O Setor Elétrico Twitter - O Setor Elétrico You Tube - O Setor Elétrico RSS - O Setor Elétrico

 


Luiz Fernando ArrudaLuiz Fernando Arruda

é engenheiro eletricista, pós-graduado em gestão de negócios. Na Cemig, por 20 anos, trabalhou nas áreas de medição e proteção da receita. É assistente do presidente das Empresas de Distribuição da Eletrobrás, representa a IURPA (International Utilities Revenue Protection Association) no Brasil e é professor do curso sobre perdas não técnicas da Funcoge.


Mais incertezas...

E-mail Imprimir

Edição 92 - Setembro de 2013
Por Luiz Fernando Arruda 

Estamos vivendo um período que poderia ser bastante produtivo pela ruptura com meios, processos e tecnologias já bem defasados que vemos em plena ação no setor elétrico.

Como já comentei anteriormente, a RN 482/2012, da Aneel, foi um bom direcionamento – apesar da conturbação causada pelo apetite insaciável por impostos dos leões (triste esta profissão que consiste apenas em tomar de quem produz). A despeito dos poucos casos oficias de conexão de mini e microgeração até o momento, sabemos que estes agentes (de geração distribuída) vão demandar mais cuidados e inteligência na gestão das redes de eletricidade.

Geração de fontes renováveis – futuro promissor

E-mail Imprimir

Edição 91 - Agosto de 2013
Por Luiz Fernando Arruda 

As pequenas usinas a partir de fontes renováveis ganharam neste mês de agosto pelo menos dois grandes incentivos. No caso do Estado de São Paulo, foi publicado um mapa da energia solar contendo informações básicas, mas confiáveis, que balizam a análise de investimento inicial para empreender uma micro ou mini geração fotovoltaica e até mesmo um empreendimento de produção em maior escala.

 

Mini e microgeração – o futuro da democratização da geração de energia

E-mail Imprimir

Edição 85 - Fevereiro 2013

Por Luiz Arruda 

Coluna Instalações MT

 

Com a nova ordem das tarifas – diminuição de 30% no custo da energia em média tensão e 20% em baixa tensão – vale dizer que a decisão de investidores para tornar este projeto realidade vai ser adiada ou, pelo menos, os novos casos vão ser em menor quantidade do que se previa.

Página 4 de 13