Publicidade - Revista O Setor Eltrico
Publicidade - Revista O Setor Eltrico

Revista O Setor Elétrico


Atitude Editorial

 

 

Facebook - O Setor Elétrico Twitter - O Setor Elétrico You Tube - O Setor Elétrico RSS - O Setor Elétrico

Pesquisas de Mercado e Guias Setoriais

Mensalmente, a revista O Setor Elétrico desenvolve uma pesquisa de mercado com o objetivo de radiografar determinado segmento a fim de oferecer para o leitor - engenheiros, tecnólogos, especificadores, projetistas, distribuidores, executivos, etc. - um guia de consulta no formato mais completo possível.

Recentemente reformulado, o guia vem acompanhado de uma análise dos números obtidos com a pesquisa de mercado. Dessa maneira, é possível ter uma estimativa dos números do setor analisado, como áreas de atuação, canais de vendas mais empregados, produtos mais comercializados, percepção sobre o tamanho do mercado em questão e previsão de crescimento. Além disso, para que o leitor possa fazer uma consulta eficaz, são publicados dados importantes sobre as empresas participantes e os produtos que cada uma delas comercializa. Confira.


Sua empresa pode participar gratuitamente do Guia de Mercado de:
 

EQUIPAMENTOS PARA ILUMINAÇÃO
Entre em contato pelo email:  Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.  e solicite um link para responder citando o nome do Guia que deseja participar.


PROJETISTAS DE ILUMINAÇÃO
Entre em contato pelo email:  Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.  e solicite um link para responder citando o nome do Guia que deseja participar.

 

DISTRIBUIDORES E REVENDEDORES DE MATERIAIS ELÉTRICOS
Entre em contato pelo email:  Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.  e solicite um link para responder citando o nome do Guia que deseja participar.


Confira os últimos guias de mercado publicados:


Equipamentos para atmosferas explosivas

E-mail Imprimir

Edição 97 - Fevereiro de 2014

Por equipamentos Ex mais seguros

Embora normas técnicas sejam publicadas frequentemente para este setor, consumidores avaliam que mercado carece de produtos com boa qualidade

Equipamentos para atmosferas explosivas, os chamados equipamentos “Ex”, requerem um cuidado maior no que diz respeito à sua construção, instalação e manutenção. Isto porque a presença de equipamentos elétricos nessas áreas constitui uma das principais fontes de ignição dessas atmosferas, acarretando em explosões. Neste sentido é que desde 1991, por meio de portaria do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), tornou-se obrigatória a certificação de equipamentos elétricos para atmosferas explosivas, nas condições de gases e vapores inflamáveis e poeiras combustíveis. No entanto, mesmo com normalização técnica, o mercado enxerga que há problemas nos equipamentos voltados para este setor. Esta é a análise de boa parte dos consumidores entrevistados na
pesquisa publicada nas páginas a seguir. Para 40% deles, há produtos com pouca qualidade técnica disponíveis no mercado brasileiro.

Clique aqui para fazer o download da pesquisa na íntegra.

Tomadas e interruptores industriais e prediais

E-mail Imprimir

Edição 97 - Fevereiro de 2014

Mercado de tomadas e interruptores

Cresce procura por certificações ISO 9001 e segmento projeta crescimento médio de 9% para 2014. Confira estas e outras constatações da pesquisa exclusiva realizada com fabricantes e distribuidores de tomadas e interruptores

Tomadas e interruptores são itens essenciais em qualquer edificação, sendo este um mercado fundamental para o setor elétrico. Por isso, mais uma vez, fabricantes e distribuidores de tomadas e interruptores são alvo de uma pesquisa da revista O Setor Elétrico. Segundo as empresas que participaram do levantamento, este é um segmento que está otimista, o que pode ser observado pelas projeções de crescimento para este ano. De acordo com os pesquisados, a expectativa é que haja crescimento médio de 9% para o mercado como um todo em 2014 e as empresas, individualmente, devem crescer o dobro disso.

Clique aqui para fazer o download da pesquisa na íntegra.

Fios, cabos e acessórios

E-mail Imprimir

Edição 96 - Janeiro de 2014

Demanda por cabos com baixa emissão de fumaça ainda é modesta

Mesmo com tendência mundial em utilizar fios e cabos não halogenados, procura por equipamentos deste tipo no Brasil ainda é pequena. Veja esta e outras conclusões da pesquisa realizada com fabricantes, distribuidores e consumidores de fios, cabos e acessórios

No dia 27 de janeiro de 2014, o incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria (RS) – que matou 242 pessoas e feriu outras 116 – completou um ano. Na ocasião, os bombeiros que atenderam a ocorrência disseram que as vítimas morreram, não por causa do fogo, mas por terem inalado muita fumaça. De fato, segundo estatísticas do próprio Corpo de Bombeiros, a fumaça é a responsável por cerca de 90% das vítimas em incêndios.

Clique aqui para fazer o download da pesquisa na íntegra.

Automação e gerenciamento de energia

E-mail Imprimir

Edição 95 - Dezembro de 2013

Bom ano para o mercado de automação

Empresas do segmento de automação projetam crescimento significativo para o mercado no ano de 2013, embora seja inferior ao registrado em 2012. Principal motivo apontado é a desaceleração da economia nacional

A Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) apresentou no dia 5 de dezembro o seu relatório com dados do setor eletroeletrônico referentes ao ano de 2013 e projeções para 2014. Os números revelados não foram os melhores e certamente não deixaram os profissionais da área otimistas. A projeção de crescimento real do faturamento para 2013 é tímida (5%) e as importações mais uma vez superaram e muito as exportações, o que refletirá novamente em uma balança comercial desfavorável.

Um dos poucos segmentos que se salvaram foi o de automação industrial, que cresceu 9%, passando de R$ 3, 92 bilhões em 2012 para R$ 4,26 bilhões (projetados) em 2013. O único porém é que este setor tem uma representatividade muito pequena no faturamento total da indústria do setor. Tanto em 2012 como em 2013, a participação da área no faturamento total da indústria elétrica e eletrônica foi apenas de 2,7%.

Clique aqui para fazer o download da pesquisa na íntegra.

Instrumentos de teste e medição

E-mail Imprimir

Edição 95 - Dezembro de 2013

Crescimento moderado

Fabricantes e distribuidores de instrumentos de teste e medição projetam crescimento de 9% para este mercado ainda no ano de 2013, mas apontam que a economia brasileira está em momento de desaceleração, o que deve influenciar o setor

A economia brasileira deverá crescer menos em 2014. Esta é a expectativa revelada, no último mês de dezembro, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). De acordo com o estudo da entidade, o Informe Conjuntural Anual, o Produto Interno Bruto (PIB) deve crescer 2,1% no próximo ano, contra 2,4% em 2013. Mais otimista, o Ministério da Fazenda prevê que haja expansão de 3,8% em 2014.

A queda do ritmo de crescimento do PIB, segundo o estudo da CNI, será provocada pela desaceleração dos investimentos, que devem subir 5% em 2014, contra 7,1% previstos para o ano de 2013. Entre outros riscos para a economia brasileira, o estudo cita a inflação e o calendário eleitoral, que desestimula a tomada de decisões.

Clique aqui para fazer o download da pesquisa na íntegra.

Dispositivos e materiais para aterramento

E-mail Imprimir

Edição 94 - Novembro de 2013

Proteção e aterramento

Mercado ainda aguarda a nova edição da ABNT BR 5419, que deve ser publicada no final de 2014.

O mercado de dispositivos e materiais de aterramento terá um desafio nos próximos anos: adequar-se à nova norma ABNT NBR 5419, que trata da proteção de estruturas contra descargas atmosféricas, e cuja previsão é ser publicada no final de 2014. O documento está sendo elaborado pelo Comitê Brasileiro de Eletricidade, Eletrônica, Iluminação e Telecomunicações (Cobei), por meio da Comissão de Estudos (CE) 64.10, que tem coordenação e secretaria dos engenheiros eletricistas, Jobson Modena e Hélio Sueta, respectivamente.

Na realidade, o texto que ficará pronto ano que vem é uma revisão de um documento já existente, datado de 2005, e que também é denominado ABNT NBR 5419. Suas modificações, no entanto, se baseiam na norma internacional IEC 62305-1 a 4: 2010, da Internacional Electrotechnical Commission (IEC), que é considerada a “norma mãe” da proteção contra descargas atmosféricas.

Assim como o texto internacional, a nova NBR 5419 será dividida em quatro partes, com a seguinte formatação: parte 1: Princípios Gerais; parte 2: Gerenciamento de Risco; parte 3: Danos Físicos às Estruturas e Perigo à Vida; e parte 4; Sistemas Elétrico e Eletrônicos Internos na Estrutura.

Clique aqui para fazer o download da pesquisa na íntegra.

Página 2 de 12