Publicidade - Revista O Setor Eltrico
Publicidade - Revista O Setor Eltrico

Revista O Setor Elétrico


Atitude Editorial

 

 

Facebook - O Setor Elétrico Twitter - O Setor Elétrico You Tube - O Setor Elétrico RSS - O Setor Elétrico                

Bem treinado e seguro

E-mail Imprimir

Edição 124 - Maio de 2016
Reportagem: Capacitação profissional
Por Bruno Moreira

Capacitação adequada para profissionais que trabalham com alta tensão é importante não apenas para prestar um bom serviço, mas para manter a segurança dos colaboradores e do sistema de energia elétrica como um todo.

Um profissional devidamente habilitado e bem treinado é importante para qualquer atividade ou função a ser realizada de maneira adequada. Em uma prestadora de serviços, por exemplo, a existência de uma equipe capaz de realizar o trabalho a que foi destinada traz benefícios não apenas para os clientes, que tendem a ficar satisfeitos por serem atendidos em seus desejos, como também para a empresa, que adquire prestígio por ser eficaz na solução dos problemas dos contratantes. Não obstante, quando se trata de eletricidade, mais especificamente de redes de alta tensão, um outro item deve ser levado em conta ao se pensar nas principais razões de se capacitar o profissional para a realização de serviços nesta área: a segurança.

Público qualificado e recorde de participantes marcam o evento CINASE realizado em Belo Horizonte

E-mail Imprimir

Edição 124 - Maio de 2016
Evento: CINASE 2016 - Etapa BHo tecnológica
Por Flávia Lima

Primeira edição do ano do CINASE foi integralmente realizada pela revista O Setor Elétrico. Apoio de instituições regionais foi fundamental para o sucesso do evento.

Entre os dias 26 e 27 de abril, a cidade de Belo Horizonte (MG) recebeu mais uma edição do Circuito Nacional do Setor Elétrico (CINASE), evento itinerante que busca a disseminação do conhecimento técnico na área elétrica em diversas cidades do país. A novidade desta edição é que o evento foi realizado integralmente pela Atitude Editorial, responsável pela revista O Setor Elétrico, o que conferiu mais liberdade para os organizadores e a possibilidade de trabalhar a divulgação do evento regionalmente com o apoio de parceiros locais.

Inovações na regulação sobre micro e minigeração distribuída

E-mail Imprimir

Edição 124 - Maio de 2016
Caderno Renováveis: Artigo técnico
Por Marco Aurélio Castro* 

Este artigo apresenta um balanço da situação atual da micro e minigeração distribuída no país e destaca os principais aperfeiçoamentos da Resolução Normativa - REN nº 482/2012 promovidos pela Resolução Normativa - REN nº 687/2015.

Introdução

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) estabeleceu as condições gerais de acesso de micro e minigeração distribuída aos sistemas de distribuição de energia elétrica por meio da REN nº 482/2012 e da seção 3.7 do Módulo 3 dos Procedimentos de Distribuição – Prodist.

Planejamento da expansão considerando a inserção de geração eólica em larga escala na matriz elétrica nacional - Parte 1

E-mail Imprimir

Edição 124 - Maio de 2016
Caderno Renováveis: Artigo técnico 
Por Sérgio dos Santos, Fernando Alves, Antonio Freire, Pedro Melo e Murilo Pinto*

A complementaridade entre as fontes de geração renováveis, tais como a geração eólica, solar, biomassa, e a geração hidroelétrica proporciona um notável ganho de capacidade de suprimento, no entanto, a inserção de fontes não controláveis como a eólica e solar, poderá ocasionar um aumento nas variações (efeitos de rampa) em todos os horizontes, impactando nos requisitos de confiabilidade, despachabilidade e desempenho do sistema de transmissão.

Diversos estudos de integração que foram conduzidos com o objetivo de ajudar a entender e quantificar estes impactos, basicamente, consistem em simular o sistema futuro com grande penetração de eólica e avaliar impactos na rede e custos operacionais adicionais. Os estudos mostram que é necessária maior flexibilidade para a absorção dos efeitos de rampa (associados a erros de previsão dos ventos) e com participação ativa desses agentes na manutenção dos níveis de qualidade de energia adequados.

Fascículos

Capítulo V - Gerenciamento térmico dos Leds
17/06/2016

Edição 124 - Maio de 2016
Vicente Scopacasa  Calor dissipado e calor irradiado Transferência de calor Projeto térmico Montagem do protót [ ... ]


Capítulo V - Grau de proteção, distâncias de isolação e de escoamento e proteção contra choques elétricos
17/06/2016

Edição 124 - Maio de 2016
Nunziante Graziano
Graus de proteção  Distâncias de isolação e de escoamento Proteç&a [ ... ]


Capítulo V - Geração stand-by ou de emergência, alimentação de cargas críticas e de alta disponibilidade
17/06/2016

Edição 124 - Maio de 2016
Carlos Alberto Salomão Silami
Tipos e classificações de sistemas Diretrizes para classificação de  [ ... ]


Capítulo V – Sistemas de aterramento
17/06/2016

Edição 124 - Maio de 2016
Cláudio Mardegan
Conceitos Sistemas não aterrados Sistemas solidamente aterrados   Clique aqui para  [ ... ]


Artigos e Matérias

Pontos de desvio em um projeto ou instalação de uma PDA

article thumbnail

Edição 124 - Maio de 2016
Espaço 5419
Por José Barbosa* Um bom projeto e uma boa instalação da Proteção contra Descargas Atmosféricas ( [ ... ]


Instalações com arranjos fotovoltaicos – Conceitos de condutores e dispositivos

Edição 124 - Maio de 2016
Espaço 5410
Este artigo dá continuidade ao assunto sendo desenvolvido pelo Grupo de Trabalho específico da CE 03:064.001, que diz  [ ... ]


Condicionamento de energia

Edição 124 - Maio de 2016
Dicas de instalação: Condicionamento
Por Fábio Silveira* O projeto de Sistemas UPS (sigla em inglês para Uninterruptible Power Supp [ ... ]


Cálculo do índice de aproveitamento de terrenos para subestações de até 138 kV

article thumbnail

Edição 124 - Maio de 2016
Aula prática: Subestações
Por Angela Gomes da Rocha* O objeto desse estudo são os terrenos das subestaç&oti [ ... ]




.