Vai sobrar algum fruto na árvore?

ago, 2016

Pelo que parece, os frutos estão tão podres que cairão ao primeiro balançar das árvores neste final de outono. As frutas vermelhas já caíram e agora aquelas que pareciam verdes aparentam estar podres por dentro e começam a cair mesmo sem amadurecer. A velha máxima da laranja podre que contamina as outras ao redor parece aplicável e, neste ambiente, observa-se que todas querem salvar as suas peles, “ops”, cascas.

A natureza conspira para a limpeza geral dos terreiros com forte motivação a um novo mecanismo de desenvolvimento limpo. Paradoxalmente, a fábrica de fungicidas e herbicidas de Curitiba está em produção máxima com mão de obra qualificada e motivada. E olha que tem gente querendo fechá-la. Haja veneno para tantas pragas. As frutas que se combinavam por décadas, agora, causam indigestão e a ingestão desavisada das mesmas pode causar sérios transtornos, como cegueira, vômitos e diarreia. Nestes dias frios e nublados, os poucos pomares sadios aguardam os acontecimentos e a decisão para qual Norte jogarão seus galhos para poder frutificar. Nem todos sobreviverão, pois ervas daninhas se espalham facilmente. Sobrará algum campo arável e fértil?

Aqueles que por toda vida investiram nesta grande fazenda observam atônitos os resultados: o que estaria errado? Será, que durante a geração dos frutos, teriam sido vítimas de modificações genéticas, transgênicos, talvez? Ou teriam sido plantadas por jardineiros que não saberiam exercer suas funções adequadamente? Independentemente do que for, a hora é de renovação dos sítios, enterrando estes frutos podres, evitando ainda suas descendências congêneres, fundamentalmente germinar novas sementes adequadas para as novas gerações.  Agora é hora de usarmos os limões ácidos que sobrarão e deles fazer a nossa limonada para dar o folego necessário, e claro a caipirinha para celebrar a nossa vida, contribuindo com o replantio depois da queimada que ocorrerá.

Comentários

Deixe uma mensagem