Um panorama sobre o desempenho dos produtos de Leds

nov, 2012

Edição 81 – Outubro de 2012

Por Juliana Iwashita Kawasaki

Ocorreu nos dias 2 e 3 de outubro o I Workshop de iluminação a Led promovido pelo Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (Cepel) no Rio de Janeiro. Neste evento que reuniu empresas de diversos segmentos, como entidades de classes, fabricantes, importadores, laboratórios, concessionárias de energia, prefeituras e projetistas, foi possível ter um panorama geral sobre a tecnologia Led e sobre o desempenho de alguns produtos disponíveis no mercado.

 

 

 

O evento foi bastante rico em informações técnicas e análises de produtos de Led do ponto de vista de desempenho, viabilidade econômica e movimentações para regulação do mercado.

Todos concordam que a tecnologia Led não terá volta e ocupará o espaço de luminárias e lâmpadas convencionais, uma vez que a qualidade e o desempenho luminoso vêm aumentando significativamente ano após ano e o preço se tornando mais acessível.

Contudo, foram apresentados dados interessantes quanto à real situação dos produtos disponíveis no mercado. Dois trabalhos apresentaram o desempenho de lâmpadas de Led (lâmpadas com base E27 e tubulares de 600 mm e 1.200 mm) e luminárias públicas sob a ótica dos ensaios laboratoriais e comparação com pré-requisitos de desempenho e eficiência energética da Energy Star e da futura Portaria do Inmetro para avaliação de luminárias públicas de Led, respectivamente.

A caracterização desses produtos, sob a avaliação de ensaios de durabilidade, mostrou alguns dados críticos, como altas reduções de fluxo luminoso nas lâmpadas de Led, variação de temperatura de cor e reprodução de cor em um período de 6.000 horas de medição.

Os gráficos a seguir indicam a depreciação luminosa dos Leds nas amostras de lâmpadas tubulares de 600 mm (Gráfico 1), 1.200 mm (Gráfico 2) e nas lâmpadas com base E27 (Gráfico 3).

Gráfico 1 – Depreciação do fluxo luminoso – lâmpadas tubulares de Led 600 mm. Fonte: Cepel/Eletrobras.

Gráfico 2 – Depreciação do fluxo luminoso – lâmpadas tubulares de Led 1.200 mm. Fonte: Cepel/Eletrobras.

Gráfico 3 – Depreciação do fluxo luminoso – lâmpadas Led com base E27.  Fonte: Cepel/Eletrobras.

De acordo com o programa americano Energy Star, para uma vida declarada de 30.000 horas, o fluxo luminoso medido a 6.000 horas deverá ser de até 93,1% do fluxo luminoso inicial, assim, 80% das amostras não passariam neste requisito para as lâmpadas tubulares de 600 mm, 29% não passariam para as tubulares de 1.200 mm e 50% das lâmpadas com base E27 teriam vidas inferiores a 30.000 horas.

Nas luminárias públicas de Leds, o Cepel avaliou 13 modelos diferentes. O estudo também considera medições a cada 1.000 horas por um período de 6.000 horas para avaliação da depreciação do fluxo luminoso e da variação das características cromáticas de temperatura de cor e índice de reprodução de cor.

Para uma vida declarada de 50.000 horas e manutenção do fluxo luminoso de, no mínimo L70, a luminária deve apresentar manutenção do fluxo luminoso a 6.000 horas de 95,8%, ou seja, depreciação de no máximo 4,2% e para obtenção do Selo Procel, a depreciação de no máximo 3,0%, com eficácia luminosa mínima de 80 lm/W.

Da amostragem analisada, apenas duas amostras apresentaram depreciações superiores às estabelecidas, porém, observa-se, pela Tabela 1, que apenas uma luminária conseguiria obter o Selo Procel. A maior parte das amostras não atenderia aos requisitos de classificação da distribuição das intensidades luminosas.

Tabela 1 – Comparação dos resultados de conformidade com os requisitos de etiquetagem ENCE e Procel

Fonte: Cepel/Eletrobras

Analisando-se os dados, conclui-se que identificar os bons produtos daqueles de baixo desempenho acaba se tornando o maior desafio desse setor atualmente. Fica clara a necessidade de regulação do setor pelo programa de etiquetagem do Inmetro e de ampliação da capacitação laboratorial para análise de produtos, visto que um produto com baixo desempenho pode acarretar na perda de confiabilidade na tecnologia junto ao consumidor final.

Comentários

Deixa uma mensagem

%d blogueiros gostam disto: