Tecnologia e tendência dos Oleds

mar, 2013

Edição 85 – Fevereiro 2013

Por Juliana Iwashita Kawasaki

 O Led orgânico, mais conhecido por Oled, promete ser a tecnologia que revolucionará a iluminação em um futuro próximo. Diodo emissor de luz, assim como o Led, ele diferencia-se por ter em sua composição química moléculas de carbono.

 

A luz nos Oleds é gerada por eletroluminescência, isto é, substâncias químicas emitem luz quando uma corrente elétrica é aplicada. Esse princípio foi descoberto por Ching W. Tang em 1975 na Kodak. Uma nanométrica camada de semicondutor orgânico fica entre um sanduíche de dois eletrodos. A corrente elétrica passa do eletrodo positivo para o negativo pelo filme orgânico, fazendo com que o mesmo emita luz. Para proteger essas camadas, o Oled é completamente selado entre placas de vidro.

A tecnologia Oled é aplicada atualmente em displays de celulares e dispositivos de jogos móveis. Alguns televisores também apresentam a tecnologia, embora a preços elevados no exterior. Em iluminação, sua aplicação é relativamente nova, porém promete revolucionar a forma de iluminar. Isso porque a luz resultante dos Oleds é uma luz difusa, uniforme, confortável e extraída de superfícies extremamente finas. Estruturas com espessuras de

0,7 mm a 1,8 mm tornam a solução uma opção para as mais diversas aplicações, podendo tornar o Oled uma opção de material luminoso.

Somam-se a isso as propriedades de transparência ou reflexão quando os Oleds estão apagados, tornando a tecnologia uma opção hightech para diversas aplicações em arquitetura e design de produtos. Os Oleds podem também ser dimerizados, ser coloridos, e ter opção de brancos em diversas temperaturas de cor.

Possuem atualmente limitações dimensionais, são estruturas pequenas, sendo necessária a composição de diversas placas para formar aplicações maiores. Ainda não são tão eficientes ou possuem vidas tão longas quanto os Leds e são tecnologias bastante caras. Entretanto, é uma tecnologia em franco desenvolvimento, como pode ser visto pelos Roadmaps (Tabelas 1 e 2) para os próximos cinco anos divulgado pela Philips Iluminação. 

Na linha decorativa, os Oleds do futuro serão flexíveis e mudarão de cor. Prioriza-se, nessa linha de desenvolvimento, o aumento das dimensões máximas, a mudança de cor, flexibilidade da estrutura e propriedades de transparência quando desligado.

 

A outra linha de desenvolvimento contém soluções com melhores desempenhos, visando a utilização para iluminação. Percebem-se, nessa linha de pesquisa, evoluções consideráveis quanto à eficácia luminosa e vida útil, além de boas características de reprodução de cores.

 

 

 

A tecnologia Oled ainda tem muito a evoluir, principalmente para se ter custos mais acessíveis, porém é certo que sua aplicação no futuro quebrará paradigmas e trará muita inovação para as obras e os produtos de iluminação.

 

Comentários

Deixe uma mensagem