Selo Procel para luminárias públicas a caminho

ago, 2012

Edição 77 / Junho de 2012
Por Juliana Iwashita Kawasakii

O Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel), coordenado pela Eletrobras, deve lançar em um futuro próximo mais uma categoria de equipamento de iluminação com Selo Procel: as luminárias para iluminação viária pública de Led e lâmpadas de descarga.

 

A Eletrobras está em fase final de elaboração dos critérios específicos para a concessão do Selo Procel de Economia de Energia. Eles já foram encaminhados para análise dos interessados: para a Associação Brasileira da Indústria da Iluminação (Abilux), fabricantes de luminárias e equipamentos de iluminação, laboratórios, concessionárias de energia e prefeituras que puderam contribuir para elaboração do documento.

Dentre os critérios estabelecidos, está a comprovação por laboratórios designados pelo Inmetro do atendimento às especificações técnicas mínimas relacionadas à:

  • Marcações / Instruções;
  • Materiais – Fiação interna e externa, tomada para relé fotoelétrico (quando aplicável) e porta-lâmpada;
  • Graus de proteção;
  • Características elétricas;
  • Controlador do Led (driver);
  • Características fotométricas da luminária; e
  • Durabilidade.

Os produtos deverão ainda ter garantia mínima de cinco anos para ganharem o selo.  Após concedido o selo, anualmente, o Procel deverá promover a reavaliação das características das luminárias contempladas, com a finalidade de verificar se suas características de desempenho e de segurança elétrica permanecem válidas para a manutenção da autorização do uso do Selo.

O Selo Procel é voluntário e visa destacar para o consumidor os produtos mais eficientes de cada categoria, contribuindo para o desenvolvimento tecnológico e preservação do meio ambiente.

Esta iniciativa é muito importante e bem-vinda para todo o setor de iluminação, pois deverá começar a regular o mercado que é desprovido de formas governamentais de selecionar produtos realmente eficientes na iluminação viária pública.

Atualmente, uma das grandes dificuldades do setor é identificar os bons produtos daqueles de qualidade duvidosa, visto a entrada cada vez maior de produtos de Led importados no mercado. Com a etiquetagem das luminárias, os fabricantes poderão assegurar a qualidade de seus produtos, uma vez que passarão por testes em laboratórios designados que poderão assegurar ao consumidor o desempenho e a segurança mínimas exigidas.

Embora em um primeiro momento a etiquetagem seja voluntária, será de muita relevância se esta se tornar compulsória e fizer parte integrante do Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) do Inmetro.  Ampliações do escopo para lâmpadas e luminárias de LED seriam um segundo passo muito importante para regular este setor.

Comentários

Deixa uma mensagem

%d blogueiros gostam disto: