Reativação da CE-003:064.010 – Proteção contra Descargas Atmosféricas (PDA)

ago, 2016

A comissão de estudos (CE) 003:064.010 será reativada em setembro deste ano, tendo como escopo a normalização que visa diminuir os riscos no campo de proteção contra os efeitos diretos e indiretos causados pelas descargas atmosféricas em estruturas, edificações e pessoas no que concerne à conduta, terminologia, documentação, requisitos, procedimentos e ensaios.

Os principais objetivos da reativação são a oficialização de algumas normas e procedimentos que constam do acervo da IEC e também da eventual correção de algum desvio que a utilização da ABNT NBR 5419:2015 mostrou necessário executar.

Após definição do coordenador e secretário, praxe no processo de reativação de qualquer CE, serão propostos o tratamento e a observância dos seguintes assuntos:

  • Alteração junto à IEC do comitê a que a CE está vinculada para que fique oficialmente configurado o status “espelho” junto ao TC 081 da IEC;
  • Esclarecimento do posicionamento oficial da CE, Cobei e ABNT junto aos órgãos públicos quanto aos captores não convencionais, também conhecidos como ionizantes ou com emissão antecipada de líder;
  • Criação do texto base para projeto de norma 003:064.010.101 – Procedimentos de segurança para redução do risco fora de uma estrutura, baseado no documento IEC 62713:2013;
  • Criação do texto base para projeto de norma 003:064.010.102 – Proteção contra Descargas atmosféricas – Sistemas de alerta de trovoada, baseado no documento IEC 62793:2016;
  • Revisão da ABNT NBR 5419:2015 – Proteção contra descargas atmosféricas, Parte 1: Princípios gerais, Parte 2: Gerenciamento de risco, Parte 3: Danos físicos a estruturas e perigos à vida, e Parte 4: Sistemas elétricos e eletrônicos internos na estrutura. Este tópico não deve ser motivo de qualquer sentimento negativo por parte do leitor, basta comparar o tempo desde o inicio da revisão do texto da versão da 5419:2005, em 2006, até a publicação da versão atual, ou seja, mesmo com este assunto em pauta, não há sequer uma previsão longínqua para publicação de nova versão.

Embora a participação em uma CE seja aberta a qualquer cidadão brasileiro, acredita-se que a mesma desperte o interesse nos profissionais voltados à área, tais como, universidades, fabricantes e fornecedores de materiais, sensores de raio, acessórios, instaladores, projetistas e consultores nos mais variados níveis, bem como profissionais da construção civil, institutos de pesquisa, órgãos governamentais e reguladores, associações, sindicatos, etc.

Dessa forma, espera-se novidade até o final deste ano para os três primeiros itens mencionados na lista anterior e, para 2018, para o quarto item, ou seja, a prioridade da CE será minimizar riscos em áreas abertas.

Caso haja interesse em participar, basta enviar um e-mail para cobei@cobei.org.bre solicitar que seu nome seja incluído na comissão.

De nossa parte, contamos com sua experiência, consistência, disciplina, bom senso e força de vontade, fatores indispensáveis para um membro participativo de uma comissão de estudos.

Comentários

Deixe uma mensagem