Questões do dia 21/08/2009

ago, 2009

Enviado por : Marco Soares – Engenheiro mecânico e de segurança do trabalho, Rio Grande do Sul

Dúvida:
Trabalho em uma empresa de papel e celulose, onde profissionais da aréa elétrica atuam em circuitos elétricos industriais e, esporadicamente, em circuitos elétricos aéreos de distribuição. Os funcionários alegam que há situações em que não é possível atender aos requisitos de desenergizacao da NR 10, uma vez que a norma considera obrigatório o trabalho em circuitos elétricos desenergizados. Como proceder?

Resposta:
A NR 10 não obriga que se trabalhe com circuitos elétricos desenergizados, apenas considera essa condição como uma medida coletiva de controle prioritária (vide item 10.2.8.2), sendo que existem vários métodos de trabalho com circuitos elétricos, sejam eles energizados ou desenergizados.

Realmente podem ocorrer situações em que não é possível a adoção das medidas prescritas em 10.5.1, como, por exemplo, trabalho em redes aéreas de distribuição, com seu desligamento por chaves fusíveis classe 15 kV, em que não é possível o emprego de “dispositivos mecânicos de bloqueio“. Nesse caso, a segurança do trabalhador (considerando-se somente o processo de desenergizacao) é efetuada por: seccionamento, teste de ausência de tensão, aterramento temporário (imprescindível, quantos forem necessários), delimitação e sinalização. O mesmo pode ocorrer em circuitos elétricos industriais de baixa tensão, em que pode não ser possível a instalação do dispositivo de aterramento temporário, mas sim a adoção de um procedimento de Programa de Controle de Energias Perigosas (PCE), o qual pode ser considerado uma medida de controle aceitável.

Comentários

Deixe uma mensagem