Publicada a nova ABNT NBR 7117

out, 2012

Edição 80 – Setembro de 2012

Por Jobson Modena

Após um longo período, a CE 102.01 – Aterramentos elétricos, do Cobei, enviou para a ABNT o texto final revisado da antiga NBR 7117 (NB-716), de dezembro de 1981, então denominada
Medição da resistividade do solo pelo método dos quatro pontos (Wenner)”.  O novo texto da ABNT NBR 7117 foi publicado em julho de 2012 com o nome de “Medição da resistividade e determinação da estratificação do solo”, estabelecendo os requisitos básicos para o
desenvolvimento desses trabalhos. Embora com seu conteúdo bastante ampliado, ainda há
certas restrições, por exemplo, a não aplicação para estratificação de solos inclinados (com
geometria oblíqua ou vertical).

 

 

Foram padronizados os seguintes temas:

  • Valores típicos de resistividade de alguns tipos de solo;
  • Métodos para medição, sendo:
    • amostragem física do solo;
    • método da variação de profundidade;
    • método dos dois eletrodos;
    • método dos quatro eletrodos com os seguintes arranjos:

– arranjo do eletrodo central;

– arranjo de Lee;

– arranjo de Wenner;

– arranjo Schlumberger e Palmer.

De todos os métodos, o mais conhecido e utilizado, inclusive por ser normalizado no antigo
texto da NBR 7117, é o método dos quatro eletrodos com o arranjo de Wenner. Neste
método, a resistividade medida é registrada em função do espaçamento entre eletrodos e a
curva resultante dos cálculos indica a estrutura do solo. A interpretação da curva obtida pode mostrar desvios nas medições ou necessidade de informação adicional sobre o solo, inclusive
de medições em profundidades adicionais.

Considerando que todos os métodos dependem da interpretação conjunta de vários
parâmetros, o texto da norma também aborda os seguintes aspectos: a interpretação dos
resultados dos ensaios quanto à exatidão e extensão das medições, o método utilizado, a
finalidade das medições e a complexidade matemática envolvida (quando o solo não for
homogêneo é recomendável que os cálculos sejam feitos com o auxilio de ferramentas
computacionais adequadas).

O texto fornece ainda características dos instrumentos, condições e cuidados que devem ser
aplicados nos ensaios, bem como exemplos de curvas de resistividade e quantidade de
camadas de solo, tendo esses assuntos complementados em cinco anexos, sendo dois
normativos e três informativos.

Entendemos que a versão 2012 da NBR 7117, quando comparada ao texto de 1981, aumentou significativamente o número de ferramentas relacionadas ao assunto, contribuindo dessa
forma para suprir a recorrente necessidade do setor.

Esperamos em breve poder informar sobre a norma que regulamentará a utilização de
materiais em sistemas de aterramento.

Comentários

Deixa uma mensagem

%d blogueiros gostam disto: