Proteção de pisos inferiores

nov, 2013

Edição 93 – Outubro de 2013
Artigo – Casos e causos
Por Normando Alves*

Novidade em 2013, “Casos e causos” nasceu com o propósito de trazer relatos de especialistas do setor que tiveram que encontrar rápidas soluções para perplexidades encontradas em grandes instalações. Leia nesta seção dilemas e problemas não raramente descobertos por aí e as saídas para cada caso.

Estava eu ministrando mais um curso sobre Sistemas de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA) quando, ao final do curso, um dos alunos se aproximou e me pediu uma explicação sobre a instalação de um SPDA específico (Figura 1), pois as informações que eu tinha fornecido no treinamento não batiam com a instalação referida.

Analisei e falei: “Eu também gostaria de saber qual a motivação que levou alguém a cometer tamanha atrocidade! Seria possível alguém com o mínimo de conhecimento sobre o assunto executar a instalação de um para-raios para proteger o piso inferior de um prédio? O que a ignorância pode levar uma pessoa a fazer?”

No meio da minha indignação, lembrei que alguns anos atrás um cliente me ligou para dizer que gostaria de colocar um para-raios para proteger apenas o seu apartamento no prédio em que morava, como se isso fosse possível.

Se nesse caso (Figuras 1 e 2), ao menos, a loja fosse uma revenda de materiais elétricos, poderíamos suspeitar de que a empresa estaria usando uma estratégia de marketing para chamar a atenção, mas, na verdade, é uma mercearia/padaria, então tamanha barbaridade não encontra justificativa.

Só resta rir para não chorar.


*Normando Alves é engenheiro eletricista e diretor de engenharia da Termotécnica Para-raios.

Comentários

Deixe uma mensagem