Proteção contra incêndio nas condições CA2 e CB2

out, 2015

Edição 1160 – Setembro de 2015
Espaço 5410

Em continuidade ao que vimos discutindo neste espaço, este artigo trata das discussões realizadas nas reuniões de 2015 de revisão da norma ABNTY NBR 5410:2004, com base nas alterações do texto da IEC correspondente e nos pontos apresentados pelos participantes. É importante sempre ressaltar que as citações desta coluna constituem um relato do que foi discutido e que foram aprovadas na reunião plenária pela Comissão de Estudos, porém, a aprovação como parte oficial do Projeto de Norma somente será feita antes de o texto ser enviado para consulta nacional.

Algumas seções que serão complementadas somente ao final dos trabalhos de revisão (por exemplo, referências normativas) não estão descritas aqui.

DPS para sistema fotovoltaico

O segundo projeto IEC não foi aprovado e será iniciado o terceiro projeto com data prevista para 15.11.2015, quando será mais produtivo reativar a CE 03:037.05 para análise deste assunto.

Nota: Para este produto existe a norma Cenelec EN 50539-12. Na IEC esta norma está em estudo e terá a numeração IEC 61643-32 ed. 1.0 do SC 37A da IEC, em estágio A3CD, com previsão de votação final para março de 2017.

Continuação da revisão da ABNT NBR 5410

O texto discutido na reunião passada das condições BD foi transferido para a reunião de outubro/2015 para o envio de proposta de texto sendo elaborado pela Associação Brasileira de Engenharia de Sistemas Prediais (Abrasip).

A revisão da norma ABNT NBR 5410 seguiu com a análise do texto base e das sugestões. Em função da revisão de alguns pontos que haviam sido discutidos anteriormente, está sendo reproduzido o texto de consenso da reunião de setembro/2015.

5.2.3.3.14 [422.3.13] Quando for necessário limitar os riscos de incêndio suscitados pela presença de tensão dos condutores vivos, cada circuito que alimenta equipamento elétrico em locais BE2 deve ser provido de dispositivo de seccionamento que permita isolar todo condutor vivo da alimentação, de modo a que nenhum condutor vivo da alimentação possa restar sob tensão quando um ou mais dos condutores são seccionados. Independentemente do esquema de aterramento.

NOTA: Este seccionamento pode ser realizado individualmente por circuito, ou por grupo de circuitos, se as condições de serviço permitir.

5.2.3.4 [5.2.2.4/ 422.4] Proteção contra incêndio na condição CA2

Notas:

  1. A condição CA2, é dada na Tabela 23;
  2. As prescrições desta subseção são aplicáveis, adicionalmente àquelas de 5.2.3.1.

5.2.3.4.1 [5.2.3.4.1] Devem ser adotadas precauções para garantir que os produtos elétricos não possam provocar a combustão de paredes, pisos ou tetos. Isso pode ser obtido com uma correta concepção, seleção e instalação dos produtos elétricos.

Para evitar a penetração de corpos sólidos, as caixas e invólucros instalados em paredes ocas pré-fabricadas, suscetíveis de serem perfuradas quando da construção da parede, devem ter um grau de proteção de no mínimo IP3X.

5.2.3.5 [5.2.2.5 [422.5]] Proteção contra incêndio na condição CB2

Notas:

  1. A condição CB2, é dada na Tabela 24;
  2. As prescrições desta subseção são aplicáveis, adicionalmente àquelas de 5.2.3.1.

5.2.3.5.1 [5.2.2.5.2 [422.5.1]] Nas estruturas cuja forma e dimensões facilitam a propagação de incêndio, devem ser adotadas precauções para garantir que a instalação elétrica não venha a propagar incêndio (por exemplo, efeito chaminé).

Notas:

  1. Podem ser previstos detectores de incêndio para garantir a implementação de medidas que impeçam à propagação de incêndio — por exemplo, o fechamento de barreiras corta-fogo em dutos (por exemplo “dampers”), espaços de construção e locais análogos.
  2. Podem ser usadas caixas e invólucros conforme a NBR IEC 60670-1 para paredes ocas e cabos conforme a série NBR NM IEC 60332-3. A ABNT NBR IEC 60670-1 inclui a marcação do símbolo H para as caixas e invólucros para paredes ocas.

[não incluído o 422.6 da IEC por não haver requisito além da regra geral, apesar das notas apresentarem questões que chamam a atenção para dicas de opções de cuidados]

5.2.4 [5.2.3 (423)] Proteção contra queimaduras

As partes acessíveis dos componentes elétricos dispostas dentro da zona de alcance normal não podem atingir temperaturas que possam causar queimaduras às pessoas e devem satisfazer aos limites adequados, indicados na tabela 29.

Todas as partes da instalação suscetíveis de atingir em serviço normal, mesmo durante curtos períodos, temperaturas superiores aos limites da tabela 29, devem ser protegidas contra qualquer contato acidental. Estes requisitos não se aplicam a componentes cujos limites de temperatura das superfícies acessíveis sejam fixados por norma específica.

Em função das apresentações e debate, na próxima reunião a Comissão continuará a revisão do texto base da revisão, considerando as contribuições apresentadas anteriormente.


* Eduardo Daniel, consultor da MDJ Assessoria e Engenharia Consultiva, superintendente da Certiel Brasil e coordenador da Comissão de Estudos 03:064-001 do CB-3/ABNT, que revisa a norma de instalações de baixa tensão ABNT NBR 5410.

Comentários

Deixa uma mensagem

%d blogueiros gostam disto: