Novos requisitos para classificação de áreas contendo poeiras combustíveis – Parte I

jul, 2016

Áreas industriais que apresentem o risco de possuir atmosferas explosivas devido à presença de poeiras combustíveis necessitam passar por avaliações de risco de forma a determinar as extensões e as características das misturas destas poeiras que podem estar presentes nas instalações de processo. Estas áreas de risco, que apresentam a possibilidade de presença de atmosferas explosivas, são denominadas áreas classificadas.

Tais instalações industriais requerem a instalação de equipamentos elétricos, de instrumentação, de automação, de telecomunicações ou mecânicos com características especiais de proteção (denominados tipos de proteção “Ex”) que os tornem incapazes de se tornar uma fonte de ignição para uma atmosfera explosiva que possa estar presente no ambiente. Este tipo de instalações requer também a aplicação de procedimentos específicos de projeto, montagem, inspeção, manutenção, reparos e de auditorias, de forma a garantir a segurança ao longo do ciclo total de vida.

Atmosferas explosivas de poeiras combustíveis são misturas, com o ar, de substâncias explosivas, tais como partículas ou poeiras de soja, milho, trigo, cevada, cacau, algodão, poeiras metálicas, poeiras de carvão, poeiras de produtos químicos, de fertilizantes ou adubos e centenas de outros tipos de poeiras combustíveis. Estes tipos de poeiras podem ser encontrados em diversos tipos de indústrias, tais como indústria alimentícia, armazéns e silos de armazenamento de grãos ou farelos e áreas portuárias.

Foi publicada pela ABNT, em 21/06/2016, uma nova revisão da norma ABNT NBR IEC 60079-10-2: Classificação de áreas – Atmosferas de poeiras combustíveis. Esta parte da Série ABNT NBR IEC 60079 está relacionada com a identificação e a classificação de áreas onde atmosferas de poeiras explosivas e camadas de poeiras combustíveis estejam presentes, de forma a permitir uma adequada avaliação das fontes de ignição que possam estar presentes em tais áreas.

Os exemplos de classificação de áreas apresentados nesta Norma são baseados em que um sistema efetivo de limpeza tenha sido implantado nas instalações industriais, de forma a evitar o acúmulo de camadas de poeiras combustíveis. Nas plantas e instalações onde um efetivo sistema de limpeza não estiver presente, a classificação de áreas inclui a possível formação de uma atmosfera explosiva decorrente das camadas de poeiras.

Os princípios desta norma podem ser seguidos quando fibras combustíveis ou materiais particulados puderem também causar um risco. Esta norma é destinada a ser aplicada quando houver o risco devido à presença de atmosferas explosivas de poeiras em forma de nuvem ou camadas de poeiras combustíveis sob condições atmosféricas normais. De forma similar à ABNT NBR IEC 60079-10-1 (Classificação de áreas contendo gases inflamáveis), esta norma não leva em consideração os efeitos dos danos decorrentes após um incêndio ou uma explosão, resultantes de falhas catastróficas.

Dentre as principais alterações técnicas que foram incorporadas nesta nova edição 2016 da ABNT NBR IEC 60079-10-2 em relação à edição anterior publicada em 2013, podem ser citadas as seguintes:

  • Incluída a definição de “formação contínua de uma nuvem de poeira”;
  • Incluídas a densidade e a concentração da nuvem como fatores a serem considerados para uma liberação;
  • Alteração no texto para indicar que o EPL (Equipment Protection Level) requerido dos equipamentos “Ex” a serem instalados podem ser indicados nos documentos de classificação de áreas;
  • Incluída referência à ISO/IEC 80079-20-2 (Material characteristics – Combustible dusts test methods), publicada pela IEC em 02/2016;
  • Incluídas as definições de Zona 20, Zona 21 e Zona 22. Estas definições estavam anteriormente incluídas no corpo da norma e foram agora realocadas para a seção “Termos e definições”;
  • Incluído parágrafo sobre camadas de poeiras que podem dar origem a nuvens de poeiras;
  • Incluída uma nova seção contendo requisitos sobre as competências pessoais das pessoas envolvidas com a classificação de áreas, com referência à Unidade de Competência Ex 002, indicada no Documento Operacional IECEx OD 504;
  • Incluída a indicação do EPL requerido dos equipamentos “Ex” a serem instalados na lista de documentação de classificação de áreas;
  • Incluída “Nota” de alerta sobre a possibilidade de variação dos dados publicados das características das poeiras combustíveis em função da variação da granulometria e do teor de umidade.

ed-126_Col-Instalacoes-Ex_Fig-1

A Comissão de Estudo CE 03:031.06 do Subcomitê SC-31 do Cobei, responsável pela elaboração desta norma técnica brasileira idêntica, acompanhou todo o processo de atualização, comentários, revisão, votação, aprovação e publicação da respectiva norma internacional IEC 60079-10-2 Ed. 2.0.

As normas técnicas brasileiras da série ABNT NBR IEC 60079 elaboradas pelas Comissões de Estudo do Subcomitê SC-31 do Cobei são idênticas em conteúdo técnico, estrutura e redação, sem desvios técnicos nacionais em relação às respectivas normas internacionais da IEC. Esta política de normalização tem por objetivo harmonizar as normas nacionais com a normalização internacional, de forma a padronizar os procedimentos de projeto, fabricação, ensaios, marcação, avaliação da conformidade, instalação, inspeção, manutenção, reparos, recuperação de equipamentos e competências pessoais “Ex”.

Ações como estas contribuem para a integração dos fabricantes, laboratórios de ensaios, empresas usuárias, organismos brasileiros de certificação de produtos e de pessoas e provedores de treinamentos com o mercado e a comunidade internacional “Ex”, bem como para a elevação dos níveis de segurança, saúde, meio ambiente, avaliação de risco, ensaios, qualidade, desempenho, confiabilidade, procedimentos de execução de serviços e competências pessoais relacionados com as instalações nacionais “Ex”.

Em se tratando de classificação de áreas, o conceito de Zonas é aplicado a áreas classificadas, com base na frequência e duração da ocorrência de uma atmosfera explosiva. As atmosferas explosivas podem ser formadas devido tanto à presença de gases inflamáveis ou de poeiras combustíveis. No caso de atmosferas explosivas de poeiras combustíveis, as Zonas são classificadas com base na frequência de presença de uma atmosfera explosivas da seguinte forma, de acordo com a ABNT NBR IEC 60079-10-2:

Zona 20: Área na qual uma atmosfera explosiva, na forma de uma nuvem de poeira combustível no ar, está presente continuamente, por longos períodos ou frequentemente

Zona 21: Área na qual uma atmosfera explosiva, na forma de uma nuvem de poeira combustível no ar, pode estar presente eventualmente em condições normais de operação

Zona 22: Área na qual não se espera que ocorra uma atmosfera explosiva em operação normal na forma de uma nuvem de poeira combustível no ar, porém, se ocorrer, permanece somente por um curto período de tempo.

ed-126_Col-Instalacoes-Ex_Fig-2

Comentários

Deixe uma mensagem